Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A gente leva tempo…

candida-performa-cc
Compartilhar

Coisas maravilhosas exigem tempo e espera. Mas…

A gente leva tempo para entender a nossa própria história. O tempo leva a gente, se o nosso sorriso for pouco. A gente leva tempo para erguer uma certeza sólida, e o tempo, como que num sopro, leva tudo embora.
As coisas que não têm jeito o tempo cura, e para as coisas que estão com defeito a gente toma um chá amargo para que tudo se acalme.
Se é tortura, o tempo diz, mas só depois. O tempo nos leva para passear todos os dias e nos mostra sempre um novo cenário. A gente vicia o tempo com um olhar árido, como quem não renova sonhos. O tempo responde as nossas queixas e sempre questiona nossas certezas, e a gente leva tempo para admitir nossas fraquezas.
A gente leva tempo para enxergar o que temos hoje, e o tempo leva da gente nossos suspiros todos quando não acreditamos mais nos amanhãs. Levamos tempo para descansar aquilo que desassossega, para relevar o que incomoda, para reconhecer nossas falhas e para aplaudir de pé a insistência do outro em nós – permanecendo de pé e escorando nossos tantos cansaços.
O tempo leva os nossos prantos, nossos pontos finais, nossa história idealizada e pronta, nossas certezas. Levamos tempo para esquecer um ideal, um plano ou uma porta fechada.
E o tempo… Bem, o tempo, não pode fazer mais nada, a não ser passar. E nós não podemos fazer mais nada, além de sentar à beira do tempo, esperar e aprender a confiar.
Coisas maravilhosas exigem tempo e espera.
Não desista! Uma hora ou outra, enquanto você está sentado(a) à beira do tempo, o sentido aparece e você verá tudo se transformar!
Leia também:
Sobre partir a tempo
Boletim
Receba Aleteia todo dia