Aleteia

A contemplação é para todos?

Compartilhar

Praticar este tipo de oração é mais fácil do que muita gente imagina

Ao aprender sobre os diferentes tipos de oração, a palavra “contemplação” geralmente vem ligada a imagens de monges e freiras orando por horas em silêncio. A partir desse ponto de vista, a contemplação dificilmente parece possível de ser praticada por uma pessoa leiga e seria reservada apenas para as pessoas mais sagradas do universo.

No entanto, a contemplação é bastante fácil, e você provavelmente já está envolvido nessa forma de oração.

Nas palavras de Santa Teresa de Ávila, a contemplação “nada mais é que um estreito compartilhamento entre amigos; significa dedicar tempo para ficar a sós com Ele, que sabemos que nos ama. ”

O Catecismo da Igreja Católica reitera esse tema quando resume esse tipo de oração:

“A contemplação é a expressão simples do mistério da oração. É um olhar de fé fixo em Jesus, uma escuta da Palavra de Deus, um amor silencioso. Realiza a união com a oração de Cristo, na medida em que nos faz participar no seu mistério” (Catecismo da Igreja Católica, 2724).

Provavelmente, a contemplação é mais bem resumida desta forma:

“A contemplação é o olhar da fé, fixado em Jesus. «Eu olho para Ele e Ele olha para mim» – dizia, no tempo do seu santo Cura, um camponês d’Ars em oração diante do sacrário” (Catecismo da Igreja Católica, 2715).

São Francisco de Sales descreveu a contemplação como uma “atenção amorosa” e incentiva todos a se envolverem nela.

Sim, a oração contemplativa é acessível a todos, porque simplesmente implica uma “atenção amorosa” a Deus, permitindo que o calor do amor de Deus passe para você. Você nem precisa fazer ou dizer nada durante a oração contemplativa; pare tudo, sente-se e deixe Deus te amar.

Essa é a verdadeira contemplação, uma maneira profundamente simples de orar a Deus.

Boletim
Receba Aleteia todo dia