Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A caminhada, um exercício de purificação

SNEAKERS
Vladyslav Starozhylov Shutterstock
Compartilhar

O movimento da caminhada, o movimento corporal tem um efeito purificador

Quando estamos agitados, uma caminhada pode nos ajudar muito a nos distanciarmos das ocorrências cotidianas que oprimem. Quando caminho não penso nos problemas e é bom que seja assim. A gente pode caminhar pensando nos problemas, mas é preciso também escolher. Ao caminhar, eles como que ficam para trás e, se eu partir furioso contra uma pessoa, depois da caminhada posso voltar mudado. A ira passou, limpei-me da amargura interior, sinto-me agora mais livre, mais claro e mais limpo. 

Um grande filósofo chamado Kierkegaard disse certa vez que não conhecia nenhum desgosto do qual não pudesse livrar-se caminhando. O movimento da caminhada, o movimento corporal tem um efeito purificador. Os psicólogos também constatam que para libertar a alma de irritações e descontentamentos, uma atividade corporal é melhor do que expressar esses sentimentos pela fala, pois a fala pode até reforçar os sentimentos negativos. Por isso, o sentido de caminhar é, em primeiro lugar, emigrar, sair. Saio e migro de todas as dependências, daquilo que está apegado em mim e que turva o meu verdadeiro eu. Emigro das emoções que me dominam, da raiva, da tristeza, da fadiga, da resignação, do ciúme. 

Caminhar é um processo de constante mudança, vou sempre adiante. Ao caminhar, não preciso segurar nada, solto os pensamentos e as emoções que parecem dominar-me. Caminhando, liberto-me de tudo que quer escravizar-me. Ao caminhar me torno consciente da meta para onde afinal estou andando. Para onde afinal caminhamos? Sempre para casa. Caminhar tem sempre um destino e em última instância do destino é sempre a casa. No lar me sinto em casa e posso gozar da aconchegante sala de estar da minha casa. Quando caminho também posso dizer que estou caminhando para um destino eterno, um lar que não é desse mundo, que apenas se reflete no meu lar, mas não se realiza aqui em plenitude. 

Por isso, caro leitor eu desejo que possas encontrar um tempo para você, para fazer o exercício da caminhada. Muitos que já o fazem, poderão aproveitar as ideias expostas aqui para fazerem o exercício de soltar, limpar-se, deixar pra trás coisas negativas e respirar o ar da confiança e da saúde. Neste tempo do ano as caminhadas até podem se intensificar. Que nesse exercício possamos também nos libertar de tantas influências negativas, de tantas tristezas, de tantas raivas, buscando nos encontrar conosco mesmos e com aquilo tem de melhor.

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.