Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Eu posso mudar? Como?

KONFERENCJA MOTYWACYJNA
Shutterstock
Compartilhar

Sim, vale a pena, mas é melhor fazer poucos propósitos e dedicar-se a eles com vida e coragem

Como trocar de pele, revestir-se de Cristo?

Vemos no espelho aquela pessoa que podemos chegar a ser. Deus nos criou muito bem: colocou na alma uma grande capacidade de amar. Isso é um dom, mas que podemos guardar, esconder de maneira egoísta, protegendo-nos para não ter de dar a vida.

Mas também podemos romper as nossas barreiras egoístas e sair de nós mesmos. Podemos ser muito mais do que somos hoje. O que nos alegra o coração? Que ideais nos levam a doar-nos mais, a dar-nos por inteiro?

Passamos a vida inteira fazendo as coisas de uma determinada maneira, mas podemos mudar, melhorar, inventar coisas novas. Por que não? Podemos sair da nossa zona de conforto.

Mas surgem perguntas em nosso interior: é possível? Posso mudar? É necessário inovar? Vale a pena? Fazer propósitos serve para alguma coisa?

Sim, vale a pena, mas é melhor fazer poucos propósitos e dedicar-se a eles com vida e coragem. Propósitos que estejam ancorados no coração e surjam da vida. Só assim seremos capazes de levá-los a cabo com força, vontade e alma.

Sem esta atitude interior, sem esse amor do coração, é impossível que os propósitos superem os obstáculos do começo de ano. Por isso, queremos ser realistas e sonhadores. Fazer propósitos firmes, do mais profundo da nossa alma.

Este ao que começou nos dá a oportunidade de agradecer olhando o passado, e confiar olhando o futuro.

Olhamos para a frente para projetar-nos e ansiar por uma vida mais plena. Sim, um ano em branco para preencher. Com todas as páginas prontas para começar a escrever.

É tempo de sonhar e orar: “Quero dedicar-te este novo ano. Quero colocar todos os dias nas tuas mãos e submetê-los à tua vontade. Que cada esforço, cada passo, cada meta e cada aspiração sejam para a tua glória. Continua guiando-me. Ajuda-me a crescer espiritualmente e, assim, poder conhecer-te melhor”.

“Eu te dedico o meu trabalho, os meus talentos, minhas habilidades. Minha saúde e a dos meus entes queridos. Senhor, dá-me da tua força e sabedoria, para viver cada dia melhor. Meu desejo é adorar-te e exaltar o teu nome. Meus dias são teus e me alegro em confiar em que Tu estarás comigo neste novo ano.”

Sim, desejamos muitas coisas. Queremos crescer e ser pessoas melhores, mais santas, mais de Deus. Desejamos que nossa vida seja guiada pela vontade divina e, assim, poder ser felizes e viver em sua paz cada dia. Neste novo ano, não são as coisas ao nosso redor que precisam mudar: somos nós que precisamos de uma transformação interior.

Podemos mudar nosso olhar e pedir a Deus um olhar puro, para ver a bondade que existe em cada pessoa. Podemos mudar a atitude que nos levava a reclamar do que nos falta, ao invés de agradecer pelo que temos. Podemos mudar nosso rosto, para que, ao invés de impaciência e indignação, reflita paz e alegria.

É preciso transformar o coração.

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.