Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Você está preso ao passado ou preocupado com o futuro? S. João Paulo II tem o caminho para a liberdade

JOHN PAUL II
VATICAN POOL | AFP
Compartilhar

Na virada do milênio o santo pontífice nos proporcionou uma meditação que pode ajudar a mudar a nossa vida

Às vezes, sentimos que estamos presos ao passado ou constantemente com medo do que pode acontecer no futuro. Não sabemos o que fazer e começamos a ter dúvidas sobre Deus e seu plano.

Quando São João Paulo II encerrou o ano de 2000, ele escreveu em sua carta apostólica Novo Millennio Ineunte um desafio que pode nos guiar na direção certa. Diz o santo:

“No início do novo milênio, quando se encerra o Grande Jubileu, em que celebramos os dois mil anos do nascimento de Jesus, e um novo percurso de estrada se abre para a Igreja, ressoam no nosso coração as palavras com que um dia Jesus, depois de ter falado às multidões a partir da barca de Simão, convidou o Apóstolo a «fazer-se ao largo » para a pesca: «Duc in altum» (Lc 5,4). Pedro e os primeiros companheiros confiaram na palavra de Cristo e lançaram as redes. «Assim fizeram e apanharam uma grande quantidade de peixe » (Lc 5,6).

Então ele escreveu uma frase profunda que é um resumo perfeito da vida cristã e que que pode ser transformada em um lema que devemos nos esforçar para incorporar em nossas atividades diárias: Duc in altum! (avançar mar a dentro).

Essas palavras ecoam para nós hoje e nos convidam a lembrar o passado com gratidão, a viver o presente com entusiasmo e a olhar para o futuro com confiança.

Com esta frase simples, São João Paulo II fornece a chave para viver uma vida cristã totalmente integrada.

Muitas vezes esquecemos de lembrar o passado com gratidão, especialmente quando há sofrimento. Quando somos gratos pela maneira como Deus agiu em nossas vidas, somos capazes de ver a mão dele em tudo. Isso nos permite ver a presença de Deus mesmo no sofrimento, nos assegurando que ele tem um plano para nós.

Além disso, é tentador ser pego morando no passado, o que pode nos impedir de abraçar completamente o momento presente. Essa é outra chave para a vida cristã, pois só podemos mudar o presente. O passado já se foi e o futuro não está aqui. É somente no momento presente que podemos mudar e viver com alegria nossa fé cristã. Todo o resto está fora de nosso controle, mas podemos mudar o que fazemos no momento presente.

Por fim, o futuro muitas vezes pode causar medo, mas com Cristo ao nosso lado, nada deve nos dissuadir. Sabendo que Jesus está conosco, todas as incertezas do futuro podem ser satisfeitas com confiança.

Se você está preso ao passado ou preocupado com o futuro, medite nesses três momentos e considere como você os aborda. Seguindo o conselho de João Paulo II, podemos reacender o fogo de nossa fé e não permanecer mais ociosos, mas aproveitar o dia com entusiasmo, confiando que Deus tem um plano e está conosco.

Leia também: 3 passos para deixar o passado para trás de uma vez por todas

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.