Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 22 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Ouça todos os mistérios do Rosário em canto gregoriano

Terço das Mulheres

Fred de Noyelle | GoDong

Daniel R. Esparza - publicado em 21/11/19

A repetitividade tranquilizadora do Rosário, quando cantada, leva essa prática de meditação e devoção às alturas

O Rosário está, certamente, entre as orações não litúrgicas mais populares do cristianismo.  Recomendado por papas e santos, o Rosário tem sido rezado para fornecer aos que oram benefícios espirituais excepcionais.

A história do Rosário é longa e intrincada. A tradição atribui a São Pacômio a invenção da “corda de oração” (geralmente feita de lã virgem – símbolo da pureza do Cordeiro de Deus – ou de fios de seda trançados com nós) no século IV.

Dizem também que foi Santo Antão, o pai do monaquismo oriental, que iniciou o costume de dar um nó na corda. Anteriormente, os monges contavam suas orações jogando pedras pequenas em uma tigela, mas o método se mostrou bastante impraticável (especialmente se o monge orasse fora de sua cela, carregando um saco de pedras e uma tigela na outra mão em qualquer lugar que fosse) .

Independentemente de suas origens, o Rosário conquistou os fiéis desde o início, provavelmente por ser fácil de recitar e por causa de sua repetitividade meditativa simples, que permite uma conexão direta com as Escrituras e a vida de Cristo. No entanto, a repetitividade tranquilizadora do Rosário, quando cantada, leva essa prática meditativa devocional a novas alturas. Clique no vídeo abaixo para ouvir um Rosário completo recitado em canto gregoriano.

Tags:
ArteMeditaçãoRosário
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia