Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

8 coisas a fazer para evitar que o dinheiro seja um problema

MONEY
Soranat7 - Shutterstock
Compartilhar

Não existe uma fórmula mágica para garantir a estabilidade financeira, mas estas dicas podem ajudar

Se você está buscando estabilidade financeira e está se perguntando sobre o que fazer, lembre-se de que apenas boas intenções não são suficientes. Para alcançar a estabilidade financeira necessária como indivíduo ou para sustentar uma família, é importante seguir algumas etapas básicas:

1
Aprender conceitos financeiros básicos

É importante entender o vocabulário financeiro essencial. Dessa forma, você entenderá melhor as informações econômicas que recebe pela mídia e também entenderá qual é a sua situação atual e quais são suas metas. Por exemplo, você precisa saber quais são os diferentes tipos de juros, o que é uma hipoteca, os termos e condições de qualquer empréstimo, qual é a sua classificação de crédito, como funciona um contrato de aluguel em seu país, o que é  inflação e como isso afeta você, qual é o PIB, como o seguro funciona e assim por diante. Além disso, garanta que seus filhos entendam esses conceitos à medida que eles crescerem.

2
Avaliar sua situação financeira atual

Para saber qual é realmente a sua situação financeira, você precisa analisar qual é a sua receita, quando ela chega, qual herança ou investimento você possui (se houver), quais impostos você precisa pagar, quais despesas você incorreu até agora etc. Analise seus extratos bancários para colocar números reais na sua situação atual. Dessa forma, você pode tomar medidas, como definir regras sobre quanto pode gastar. Você também poderá detectar em quê o dinheiro está sendo desperdiçado e onde você pode fazer cortes.

3
Manter seus gastos sob controle

Como você usa seu dinheiro? Você usa seu cartão de crédito impulsivamente e depois fica chocado quando vê o quanto deve? Visualize suas despesas gerais regulares, como aluguel, hipoteca e serviços públicos. Revise também suas despesas variáveis, como seu pacote de telefone celular, viagens, alimentação, eventos sociais, assinaturas, entretenimento e roupas, além de despesas com educação para seus filhos e os custos de manutenção de sua casa. Se você está gastando muito dinheiro em algo, tome medidas antes que o tempo passe. Converse com seu provedor de serviços, revise seu contrato, descubra quais eventos sociais você pode dispensar e faça as alterações necessárias em seus hábitos.

4
Prepare-se para a aposentadoria

Aprenda sobre fundos de aposentadoria e pensões de acordo com as leis do seu país. Isso ajudará a determinar se você precisa tomar alguma medida para melhorar seu planejamento de aposentadoria antes que chegue o momento. Avalie a possibilidade de investir em um plano de previdência privada, por exemplo.

5
Procure um consultor

São grandes as chances são de que, entre sua família ou amigos, haja pessoas que você possa consultar sobre questões financeiras. Se eles não estiverem familiarizados com o tema, eles podem indicar um especialista. É importante nesta área consultar pessoas em quem você pode confiar.

6
Faça um orçamento anual

Anote em papel ou em uma planilha quais são suas receitas e despesas projetadas para o próximo ano. Isso o ajudará a visualizar seu panorama financeiro e tomar medidas para evitar ou solucionar problemas financeiros. Agora é a hora de mudar de prestador de serviços ou de planos, procurar fontes extras de receita e programar despesas, adiando-as se necessário.

7
Corra das soluções fáceis

Quando você se encontra em uma situação financeira restrita ou vulnerável, soluções rápidas podem parecer atraentes, como um empréstimo ou um investimento que promete gerar retornos imediatos. Cuidado com essas armadilhas! Examine as condições do que lhe está sendo oferecido antes de se envolver. Leve em conta o fato de que promessas de dinheiro fácil raramente são verdadeiras. Se parece bom demais para ser verdade, provavelmente é. Não se permita acabar sendo vítima. Você também não deve cair no engano de recorrer ao jogo como uma solução. O jogo, especialmente quando você está com dificuldades financeiras, tem muito mais probabilidade de arruiná-lo do que resolver seus problemas.

8
Saiba poupar

Vivemos em um sistema econômico que nos convida a gastar constantemente. No entanto, como indivíduo e como família, você deve primeiro pensar no que será melhor em nossa situação financeira presente e futura. Se você não economizar, não terá como enfrentar situações que inevitavelmente surgirão mais cedo ou mais tarde, como emergências médicas, acidentes de carro ou problemas mecânicos, manutenção domiciliar urgente ou aumento de impostos. O inesperado deve ser um item da sua lista de despesas projetadas. Em resumo, você precisa ter uma “almofada” de economia para recorrer. Essa metáfora é boa, porque economizar pode ajudá-lo a dormir melhor à noite.

Enfim, vivemos em um mundo complexo, onde pode ser muito difícil ser mordomo responsável dos dons que Deus nos deu. No entanto, ao adotar essas medidas de bom senso, temos mais chances de conservar e aumentar nossos dons, de modo a não apenas sustentar nossas próprias necessidades básicas, mas também ajudar outras pessoas menos afortunadas.

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia