Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Secretário da Conferência Episcopal da Venezuela: “Precisamos de eleições livres”

CRISTO REY
Carlos Zapata
Compartilhar

Dom José Trinidad Fernández defende “saída pacífica” para crise social e política venezuelana

Bispo auxiliar de Caracas e secretário geral da Conferência Episcopal Venezuelana (CEV), dom José Trinidad Fernández declarou à agência católica portuguesa Ecclesia que o país sul-americano precisa de eleições livres a fim de superar de modo pacífico a crise política e social que o assola.

“A situação não é nada fácil. É uma situação de crise humana, que se sente principalmente nos mais pobres, nas pessoas mais desfavorecidas do país”.

A caminho de Roma com uma delegação da comissão do secretariado permanente do episcopado venezuelano, Dom José passou por Lisboa e, em sua entrevista, denunciou, entre outras mazelas, a morte de doentes crônicos por falta de medicamentos no país:

“São situações muito tristes, muito dolorosas, nas quais a Igreja Católica se torna presente”.

As ajudas chegam até a população por meio da Cáritas, em particular nas áreas da alimentação e da saúde. Conferências episcopais de vários países, entre as quais a de Portugal, ajudam a reduzir tanto sofrimento.

“Esperemos que a ajuda humanitária continue a chegar à Venezuela e não desapareça da agenda dos vários governos do mundo”.

A comitiva da Venezuela se reuniu com a Cáritas Portuguesa, que, em comunicado, expressou “a sua solidariedade e disponibilidade para continuar a acompanhar os programas da Cáritas Venezuela, no apoio às diversas iniciativas em benefício dos mais pobres e frágeis“.

O bispo descreveu a Venezuela como “um país imensamente rico, com uma população imensamente pobre“.

___________

Com informações de Ecclesia

Boletim
Receba Aleteia todo dia