Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

O cãozinho abandonado que comoveu uma cidade ao achar conforto no presépio

Reprodução Redes Sociais
Compartilhar

Ao lado do Menino Jesus, o filhote de pastor alemão, abandonado pelos donos, encontrou calor e aconchego

Voltou a viralizar nas redes sociais um tocante episódio acontecido em 2016 na cidade catarinense de Criciúma, onde uma inusitada “figura viva” se juntou ao presépio montado em uma praça local: ao lado do Menino Jesus, um filhote de pastor alemão, que havia sido abandonado pelos donos, encontrou calor e aconchego nas palhas do presépio.

Reprodução Redes Sociais

A inabalável serenidade do cãozinho diante das centenas de olhares da população, enquanto dormia ao lado do Menino Deus, encantou os cidadãos que contemplavam o presépio naquele dia.

Quando acordou diante das câmeras e dos curiosos, o filhote até levou um pequeno susto inicial, que logo se transformou num desfecho digno das histórias natalinas: assim como alguém o tinha abandonado, outro alguém decidiu adotá-lo e acolhê-lo em sua casa.

Reprodução Redes Sociais

Leia também: O que têm a ver um cachorro, São Roque, São Domingos e os dominicanos?

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.