Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma 
Aleteia logo
home iconEstilo de vida
line break icon

Amar sem complexos: aprenda a amar (bem) a si mesmo

PORTRAIT

Shutterstock | Aaron Amat

Orfa Astorga - publicado em 03/12/19

Quando alguém não se aceita, ele acaba projetando suas frustrações nas pessoas ao seu redor

Por causa de traumas que tive em minha infância, desenvolvi complexos pelos quais me considerava socialmente inepto, com pouco apelo pessoal, de forma a evitar a interação social por medo de ser humilhado, rejeitado ou simplesmente medo de desagradar.

Por causa de tais crenças, cometi muitos erros de indiscrição ao agir, remoendo, mentindo ou falando mal das pessoas, impulsionado por muitos sentimentos negativos.

Isso é algo cuja memória afetou ainda mais minha capacidade de me aceitar. Mas, na verdade, deveriam ser unicamente experiências do caminho para a maturidade, as quais, uma vez superadas, devem ser esquecidas.

Não foi o meu caso, porque meus pensamentos profundamente arraigados afetaram meu comportamento na forma de “crenças limitantes” e também de “proibições”, nascidas de meus traumas. A verdade é que não havia nada que me limitasse física ou intelectualmente, mas eu me sentia vulnerável.

E assim fiquei preso na prisão dos meus complexos.

Eu me achava tímido e ficava vermelho por qualquer coisa; achava-me desajeitado, que não tinha agilidade mental, que era inferior… Tudo isso me perturbava e me tornava incapaz de viver espontaneamente e de acordo com meus verdadeiros impulsos, gostos, desejos.

Portanto, era difícil para mim ser sociável e, portanto, aceitar e amar os outros.

Por não me aceitar, acabava rejeitando os outros, voltando minha pobreza de coração para eles. Com que facilidade me fechei para os outros, sem a menor intenção de me reconciliar com eles, e sem perceber que, dessa maneira, me recusava a me reconciliar comigo mesmo, algo de que eu tanto precisava.

Admitir o meu problema, e começar a caminhar em direção à vida verdadeira, foi uma caminhada difícil e dolorosa, mas compreendi que, ou era feliz pelo caminho certo, ou seria sempre miserável.

Felizmente, recebi ajuda especializada e agora posso constatar meus defeitos e limitações, assim como minhas qualidades e forças, mas de forma realista. Então, estou recuperando a paz interior que meus complexos haviam roubado de mim, e também a capacidade de me abrir para lidar com os outros.

O caminho certo envolveu trabalhar em três aspectos:

A vontade (querer); a formação (saber) e a saúde psíquica somada à confiança em Deus (poder).

Algumas atitudes necessárias são:

  • Evitar ficar preso às limitações que consideramos reais apenas porque alguém nos repetiu mil vezes: “você é assim”;
  • Reconhecer que as pessoas tendem a ter certa tendência a assumir como reais crenças limitantes que não correspondem à realidade, segundo as quais nos convencemos de que nunca seremos capazes de fazer isso ou aquilo, de enfrentar esta ou aquela situação . Os exemplos são inúmeros: “eu não consigo”, “eu nunca vou sair disso”, “eu não posso”, “será sempre assim”;
  • Aceitar nossas falhas ocasionais sem nos desencorajar, sem perder a paz no coração quando caímos, sem nos entristecer com as derrotas e sem saber como tirar proveito de nossas falhas para continuar crescendo;
  • Não fingir que se tem uma boa auto-estima. Como com essa atitude, o certo é que essa auto-estima será extremamente frágil e de curta duração;
  • Não proibir aspirações saudáveis, formas de realização e até algumas formas legítimas de felicidade;
  • Identificar e evitar mecanismos psicológicos inconscientes que nos levam a nos considerar culpados.

Eu tive sorte porque recebi uma terapia que me ajudou a superar aspectos psicológicos que me causaram um distúrbio de personalidade. E porque me tratei em minha dimensão espiritual.

E o que é essa terapia espiritual, que agora depende de mim?

É preciso ser capaz de encontrar algo que permita estabelecer-se de maneira estável em seu mundo interior, sem depender da opinião dos outros ou da mudança de curso dos eventos. Algo que ofereça uma verdadeira paz e liberdade interior, como também a capacidade de recuperá-las nos momentos de tribulações.

Trata-se da vontade de não sair do caminho da verdade sobre mim: encarar minha consciência com responsabilidade, sem justificá-la em termos como: imaturidade, traumas, complexos. Uma vontade firme, pela qual finalmente assumimos o senso moral de nossas ações.

Uma vontade firme, que é fundamental para formar minha própria família, através da qual eu me esforço para não repetir os padrões errados através dos quais fui educado.

Um complexo é formado por um conjunto de emoções e ideias reprimidas associadas às experiências da pessoa. Essas ideias inconscientes perturbam o comportamento do sujeito e influenciam sua personalidade.

Os complexos podem ser resolvidos e curados, com o tratamento adequado.

Tags:
Inteligencia emocionalPsicologia
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
4
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
5
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
6
São José
Francisco Vêneto
Padre irmão de piloto de avião partido em dois: “São José tem mui...
7
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia