Aleteia

Pe. Zezinho: podemos julgar quem “trocou” de família, de religião, de vocação?

Ombe d'une jeune fille marchant sur chemin
marina shin - Shutterstock
Compartilhar

“Cristãos tentam compreender e até discordar, mas nunca devem julgar. É sempre assunto de consciência”

O pe. Zezinho publicou no Facebook a seguinte reflexão sobre as tentativas das pessoas de driblar a insatisfação:

INSATISFEITOS E INFELIZES

Não estavam felizes e partiram para outra tentativa. Era importante ser feliz!

Então mudaram de família
Mudaram de cônjuge
Mudaram de religião
Mudaram de Igreja
Mudaram de lar
Mudaram de ordem
Mudaram de congregação
Mudaram de diocese
Deixaram o celibato
Deixaram os votos
Mudaram de profissão
Mudaram de partido
Mudaram de crença

Julgá-los não contribui para a felicidade deles. Se agora estão serenos e sem culpa e sem mágoa e resolveram sua opção com Deus, a nós compete ser fraternos e respeitar. Até porque ninguém está isento de passar por algum impasse que mudará sua vida!

Cristãos tentam compreender e até discordar, mas nunca devem julgar. É sempre assunto de consciência. Eu, meu próximo e Deus! Opinemos sempre sem diminuir ninguém.

Boletim
Receba Aleteia todo dia