Aleteia

O que fazer quando você está assistindo TV com seus filhos e uma cena de sexo aparece

Watching TV
Manaemedia | Shutterstock
Compartilhar

Primeiro passo: manter a calma

Muitos filmes, novelas, seriados e programas de TV estão cheios de cenas de sexo – se não explícitos, são pelo menos implícitos.

Muitos pais preferem cenas de violência, o que parece paradoxal – afinal, o sexo é algo agradável e a violência não. O problema, no entanto, é que o sexo mostrado na tela raramente é uma coisa agradável. Nos filmes e na TV (ou outras mídias), o sexo geralmente é apresentado como um substituto do que deveria ser a coisa mais preciosa: o amor.

As crianças precisam de uma calma explicação

Embora devamos conversar com nossos filhos sobre sexo desde cedo, os pais costumam adiar isso, principalmente por causa de seu próprio constrangimento e porque se sentem inseguros sobre como fazê-lo. É por isso que muitas crianças encontram pela primeira vez imagens e frases sexuais na escola, em telefones celulares ou em outras telas. Nesse momento, elas enfrentam fortes estímulos, com os quais muitas vezes não conseguem lidar.

Então, o que acontece se houver uma cena de sexo explícita em um filme que você está assistindo com seus filhos? Natasha Ropret, uma terapeuta de casamentos e famílias, nos aconselha a responder com calma. Nossos filhos podem ficar emocionalmente sobrecarregados, porque podem responder ao conteúdo sexual com fortes emoções e negação, preocupando-se com o fato de esse conteúdo ser proibido, mas atraente e emocionante.

Uma explicação apropriada e tranquilizadora sobre a relação entre dois adultos e a explanação de que o conteúdo não é apropriado para a idade delas poupará as crianças da vergonha e da culpa que elas poderiam experimentar. Portanto, no caso de uma cena inesperada de sexualidade, não entre em pânico, mas converse com seus filhos sobre seus sentimentos e experiências.

Sexualidade saudável, ou apenas prazer?

É importante que crianças e adolescentes consigam distinguir criticamente a sexualidade saudável – o que enriquece o relacionamento entre duas pessoas, as conecta, as faz felizes e dá origem a uma nova vida – e a sexualidade que busca apenas o prazer.

A especialista Natasha Ropret acrescenta: “A exposição precoce a uma imagem distorcida da sexualidade, que os jovens não podem colocar em um contexto semântico no momento em que ele estão regulando seus sentimentos e seus corpos, pode levar à disfunção sexual em meninos, desconforto em meninas e problemas de intimidade para ambos os sexos. Às vezes, causa dependência da pornografia. Como qualquer vício, oferece uma oportunidade doentia de se desconectar do mundo real e proporcionar uma experiência semelhante a uma droga para o cérebro”.

Preste atenção às classificações de filmes e séries

Tanto quanto possível, crianças e adolescentes devem evitar assistir conteúdo com cenas de sexo inapropriadas. Se essas cenas surgirem, a melhor abordagem é ter uma conversa descontraída, mas oportuna. Crianças e adolescentes devem ser informados de que o sexo não é algo errado ou sujo, mas também não é o que geralmente é retratado nas telas.

“O sexo saudável e pacífico entre duas pessoas é uma situação em que precisamos parecer ‘nus’ um diante do outro, como realmente somos, com todos os nossos medos, erros e falhas, além de nossa beleza interior. É a beleza intrínseca entre os dois que cria uma vulnerabilidade que leva o casal a uma conexão profunda e íntima ”, diz Ropret.

Ela acrescenta que qualquer substituto para o amor, mesmo que seja apenas visto em um filme, cria uma imagem irreal na mente.

Por Polona Šergon / Maria Veronica Degwitz

O artigo foi publicado pela primeira vez em Naši družini e foi traduzido e adaptado por Aleteia.

Boletim
Receba Aleteia todo dia