Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 19 Janeiro |
Santo Arsênio de Corfú
home iconCuriosidades
line break icon

9 santos que foram atletas

Public Domain

Meg Hunter-Kilmer - publicado em 16/01/20

Os amantes do esporte, jovens e idosos, podem encontrar inspiração nesses homens e mulheres

Durante séculos, os atletas católicos têm rezado para São Sebastião como seu patrono. Soldado romano que foi atingido por flechas e recuperou a saúde, Sebastião voltou a pregar o Evangelho mais uma vez e foi martirizado por isso.

Embora sua perseverança em ser “martirizado duas vezes” o torne um intercessor qualificado dos ultramaratonistas, não há evidências de que São Sebastião tenha participado de esportes organizados. Mas felizmente para os atletas católicos, há muitos santos que sim.

A bem-aventurada Chiara Badano (1971-1990) era esquiadora, nadadora e, principalmente, tenista. Ela adorava cantar e dançar e era conhecida por seu enorme sorriso. Esse sorriso radiante não se abalou quando ela recebeu um diagnóstico de câncer ósseo que a tirou da quadra de tênis e da pista de dança e a confinou a uma enfermaria de oncologia pelo resto de sua curta vida. Durante sua doença, ela orou: “Jesus, se você quiser, eu também quero”.

O beato Bento Daswa (1946-1990) foi um convertido sul-africano ao cristianismo, professor, diretor, marido, pai de oito filhos e jogador de futebol. Ele foi um grande defensor do atletismo como forma de educar os jovens e treinou outros professores em futebol, vôlei e hóquei. Quando o time de futebol que ele fundou começou a tentar usar a artifícios locais de bruxaria para ganhar jogos, Bento se opôs. Por fim, ele deixou a equipe e fundou outra, da qual também era dirigente. Sua oposição à magia negra mais tarde levou ao seu martírio pelas mãos de seus amigos e vizinhos.

A venerável Teresita Quevedo (1930-1950) foi capitã do time de basquete do ensino médio e uma estrela do tênis. Era extremamente talentosa na quadra de tênis. Preocupada com o fato das vitórias inflarem seu orgulho, ela pedia à Virgem Maria não a vitória, mas o que fosse mais agradável a Jesus.

O Papa São João Paulo II (1920-2005) falou com frequência sobre o poder do esporte para ajudar no desenvolvimento das almas jovens, dizendo uma vez: O esporte contribui para o amor à vida e ensina sacrifício, respeito e responsabilidade, levando ao pleno desenvolvimento de toda pessoa humana. Isso não era mera teoria, é claro. O próprio Papa era esquiador, um homem do ar livre que gostava de fazer trilhas e pescar e um atleta para quem se manter ativo era tão importante que ele tinha uma piscina instalada em sua residência de verão para poder ficar em forma. Quando alguns cardeais questionaram a despesa, ele brincou dizendo que era mais barato que outro conclave.

O beato Pier Giorgio Frassati (1901-1925) adorava escalar montanhas – as fotografias o mostram em posições difíceis – andar a cavalo e esquiar. Ele enfrentou os fascistas, serviu aos pobres, apreciou o teatro e saia furtivamente de casa para participar da missa diária.

Santa Teresa dos Andes (1900-1920) era uma garota chilena que adorava nadar (na piscina e no mar) e andar a cavalo. Teresa também jogava tênis e croquet, adorava cantar e tocar violão e era uma excelente dançarina. Embora ela lutasse com seu temperamento e teimosia, seguiu para o Carmelo e tornou-se freira.

St. Philip Evans (1645-1679) foi um jesuíta galês ordenado na Bélgica e enviado de volta ao País de Gales para servir como padre disfarçado. Depois de ser preso por esse crime, passou o tempo na cadeia tocando harpa e jogando tênis. Quando um carcereiro foi enviado para informá-lo que sua execução havia sido marcada para o dia seguinte, interrompendo sua partida de tênis para levá-lo de volta à prisão, Philip Evans respondeu: “Pra quê pressa? Deixe-me primeiro terminar meu jogo”.

Embora não haja registro de St. Jean de Brebeuf (1593-1649) praticando esportes organizados, ele foi quem deu ao jogo do lacrosse o nome pelo qual é conhecido há séculos. Seu povo no Canadá o apelidou de “Echon”, o forte, e ficou chocado com sua força física em carregar fardos e remar grandes canoas. Até os iroqueses que o martirizaram ficaram impressionados com sua coragem e resistência sob tortura. Esses nativos comeram seu coração após matá-lo, na expectativa de absorver suas forças.

Tags:
EsporteJoao Paulo IIMártiresSantosSaúde
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Pope Audience Wednesday
Vatican News
A importância de ir à Missa aos domingo, segu...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
Aleteia Brasil
Foi com esta oração que um brasileiro obteve ...
BLESSED CHILD
Philip Kosloski
Cubra seus filhos com a proteção de Deus atra...
Reportagem local
Médica perde pai para covid: "Tomei a mais di...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia