Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Bispo detona: “O povo da Venezuela está sitiado pelo egoísmo do governo”

VENEZUELA
Shutterstock | Edgloris Marys
Compartilhar

Na festa da Divina Pastora, dom Victor traçou um paralelo entre os sofrimentos do povo do antigo Israel e da atual Venezuela

Dom Victor Hugo Basabe, administrador apostólico da diocese venezuelana de Barquisimeto, declarou durante uma homilia que o povo da Venezuela está sitiado porque o egoísmo e ambição de quem está no poder lhe negou a satisfação das necessidades mais básicas da vida.

A homilia foi pregada na Santa Missa de 14 de janeiro, na cidade de Santa Rosa, Estado de Lara, ao ser celebrada a tradicional devoção popular à Divina Pastora, que também envolve uma procissão de mais de 7 quilômetros até a catedral de Barquisimeto.

Dom Victor comentou, traçando um paralelo entre os sofrimentos do povo do antigo Israel e da atual Venezuela:

“O antigo povo que é citado na primeira leitura é hoje o povo venezuelano inteiro, um povo sitiado, um povo que alguns desejam reduzir à prostração, negando-lhe o mais básico para a sua vida”.

A falta do básico abrange desde água potável até serviços elementares de atendimento médico, passando pelo abastecimento de alimentos e artigos de higiene e pela energia elétrica, afetada pelos cortes constantes. O bispo continuou:

“[Um povo] sitiado por uma violência institucional, que persegue, que aprisiona, que bane quem discorda do status quo e quem promove mudanças na direção do país; (…) pela negligência e ineficácia de alguns governantes que colocam em primeiro lugar somente as suas opções, as suas ânsias de poder, de domínio e de enriquecimento ilícito, e esquecem de trabalhar pelo bem comum, para o qual lhes foi concedida a confiança de governar”.

Dom Victor mencionou também as perseguições políticas do governo Maduro e o seu uso ideológico e político das forças armadas. Apesar da violência, ele exortou o povo a reagir firme, mas pacificamente:

“Com as armas da fidelidade a Deus, em cujas mãos estão a nossa vida e o nosso destino como nação. É hora de desterrar de nós também toda conduta imprópria, para opor a bondade da nossa vida ao mal que tenta crescer no meio de nós. Que possamos ver logo a Venezuela transitar pelos caminhos da autêntica paz, da autêntica democracia e da verdadeira liberdade”.

Para isso, ele pediu a intercessão da Divina Pastora, que é uma devoção à Santíssima Virgem Maria.

Com informações da agência ACI Digital.

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia