Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 13 Maio |
Santa Gema
home iconEstilo de vida
line break icon

Como a vida de Santa Inês pode nos ensinar a levar as crianças a sério

PLAYING

Shutterstock | ESB Professional

Michael Rennier - publicado em 20/01/20

Como adultos, há lições a aprender, mesmo com crianças muito pequenas

Minha filha de cinco anos, como costumam fazer as crianças, recentemente me deu uma obra de arte que ela havia criado. Eram as palavras “Oração do Senhor” em letras chiques – ou pelo menos eram chiques na imaginação de uma criança de cinco anos.

Quando as crianças nos dão obras de arte, nós sempre ficamos felizes. Essas pequenas lembranças da infância são especiais para nós, não pela qualidade artística, mas pelo que o trabalho envolve.

O desenho de uma criança é um verdadeiro presente, um ato generoso simplesmente porque elas te amam e pensam que o presente te deixará feliz. A motivação subjacente ao presente é séria.

Quando minha filha me deu a “Oração do Senhor”, foi especialmente emocionante porque mostrou que ela está pensando em seu relacionamento com Deus de uma maneira profunda e significativa. Não importa como as palavras estão escritas, o ponto é que ela passou um tempo em contemplação silenciosa, elaborando em espírito de oração uma bela expressão visual de sua fé.

Meus meninos têm uma versão infantil dos itens usados ​​durante uma missa. Eles também têm roupas de padre do tamanho de crianças. Ocasionalmente, eles pegam o kit de brinquedos, vestem-se e lideram uma grande procissão pela sala de jantar antes de se estabelecerem para cantar suas aleluias e começar a missa.

Eles confundem a maior parte, obviamente. Durante muito tempo, pensei que essa missa fingida era apenas uma brincadeira, mas quanto mais pensava nisso, mais comecei a vê-la como outra forma de algo como o desenho da minha filha. Os meninos brincam disso porque levam a sério a missa.

Eu estive pensando sobre tudo isso ao recordar Santa Inês (Agnes). Minha esposa e eu amamos tanto santa Inês que nomeamos uma de nossas filhas em homenagem a ela, então seu dia de festa é especial para nossa família.

O que as pessoas podem não saber sobre Inês é como ela era jovem quando morreu. Por volta do ano 304, uma curiosa multidão se reuniu na corte de um poderoso prefeito romano. Diante dele, estava Inês, com 12 anos. Pelos padrões de hoje, apenas uma criança.

Naquele dia, as meninas dessa idade se comprometeriam em casamento com homens mais velhos, e quando um nobre romano pedisse que ela se casasse com ele, não considerava a recusa.

Mas Inês recusou, porque ela queria dedicar sua vida a Deus. Sua determinação foi feroz – não era brincadeira de criança. De fato, ela continuou a recusar o casamento, mesmo depois que o homem mais velho a denunciou às autoridades pelo crime de ser cristã. Ela continuou mantendo sua fé, enquanto a multidão observava o prefeito a questionar. Ela continuou a confiar em Deus, mesmo quando um carrasco a levou a ser queimada em uma estaca.

As crianças podem ser pequenas, mas têm grandes corações. Elas brincam e parecem se envolver em atividades frívolas, mas todos os seus jogos e pensamentos, mesmo que mostrem um ser ainda em processo de amadurecimento, são bastante sérios.

Elas não conseguem ficar quietas no banco durante a missa, mas sua fé pode ser mais forte do que qualquer outra pessoa ao redor. Eu já vi isso várias vezes com meus próprios filhos, e também notei isso nas histórias de santos muito jovens como Inês.

As crianças, estou bastante confiante, devem ser levadas a sério, não apenas por elas mesmas, mas também por nós. Quando adultos, há lições a serem aprendidas com nossos filhos pequenos.

Onde um adulto pode ser capaz de se justificar, as crianças se apegam à verdade com sinceridade e tenacidade. Uma criança nunca aceita uma meia-verdade, e tem respostas sinceras e honestas para o que acredita. Isso resulta em grande força de caráter.

Em sua dependência do sobrenatural, Inês conseguiu reivindicar sua liberdade para fazer suas próprias escolhas e teve a coragem de sustentá-las. Suas motivações eram puras e suas convicções, intransigentes. Ela era como uma criança oferecendo a seu pai sua melhor obra de arte – um presente muito sério.

Inês (Agnes), a santa padroeira da inocência e pureza, é uma epifania. Ela é uma revelação de que, como qualquer criança sabe, Deus merece ser amado com cada pedacinho do nosso coração.

É hora dos adultos ultrapassarem seus hábitos egocêntricos e reconhecerem as verdades que simples que nunca deveriam esquecer: aqueles que amam veem com mais clareza, e a inocência anda de mãos dadas com a sabedoria.

Foi isso que meus filhos e Santa Inês me ensinaram. E isso é muito sério.

Tags:
EducaçãoEducação dos FilhosFamíliaFilhosSantos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Lucía Chamat
A curiosa foto de “Jesus” que está comovendo a Colômb...
2
Reportagem local
Triste, surpreendente, inspirador: o drama e o recomeço da menina...
3
ELDERLY,WOMAN,ALONE
Aleteia Brasil
O pe. Zezinho e a mãe que espera há 30 anos, sem sucesso, pelo pe...
4
OPERA SINGER
Cerith Gardiner
Cantora de ópera faz apresentação incomum e homenageia Maria e as...
5
Philip Kosloski
5 revelações surpreendentes do “terceiro segredo” de ...
6
FRANCISCO AND JACINTA MARTO
Tom Hoopes
As lições dos pastorinhos de Fátima aplicadas ao coronavírus
7
Reportagem local
3 fatos cientificamente inexplicáveis sobre a imagem de Guadalupe
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia