Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 06 Março |
Bem-aventurada Rosa de Viterbo
home iconEstilo de vida
line break icon

Como ajudar seu filho a se adaptar à nova escola?

girl school

Evgeny Atamanenko - Shutterstock

Canção Nova - publicado em 23/01/20

Os pais precisam demonstrar segurança para que os filhos aceitem bem a mudança

Chegou a hora de voltar às aulas. Esse é sempre um momento importante, pois as crianças estavam acostumadas com as férias, a permanecer mais tempo em casa e reduzir suas obrigações, tais como levantar cedo, fazer dever entre outras coisas. Outro fator impactante é a volta para a sala de aula com professores novos e até coleguinhas diferentes. Porém, normalmente, o mais difícil é quando os filhos vão para uma nova escola, onde encontrarão, além de professores e colegas novos, um ambiente físico e comportamental diferente.

O novo cenário traz uma nova cultura, com regras e rotinas diferentes da escola anterior, onde os filhos, de alguma forma, já estavam acostumados, adaptados. Isso pode ser assustador, e os pais têm um papel importante nessa adaptação.

O primeiro passo é conhecer o novo ambiente escolar, partilhar com os filhos as suas impressões, falar do que chamou sua atenção e os pontos que direcionou a sua escolha. Se eles sentirem que os pais estão confiantes, isso facilitará a abertura para a aceitação; caso contrário, sentirão uma insegurança maior.

Outro passo é motivar os filhos a compartilharem os sentimentos sobre a mudança, mostrar que o medo, a insegurança e a ansiedade fazem parte de qualquer processo de mudança, mas que os pais estarão juntos deles caso algo não aconteça da forma esperada. Paciência e persistência são fundamentais. Aceite e trabalhe o choro ou a raiva demonstrada pelo seu filho, pois fazem parte do processo de aceitação

Seja gentil nesse processo de troca de escola

Lembre-os de que os laços de amizade criados na outra escola dificultam esse processo de adaptação. No entanto, é preciso mostrar-lhes que a saída não significa quebra de laços, pois, apesar da distância, eles podem ser mantidos de uma forma diferente. Para isso, é possível criar uma agenda com os contatos dos colegas.

Reflita com eles também que a nova escola é uma oportunidade de conhecer pessoas diferentes, que aprender a cultivar relacionamentos é importante para a vida futura. Para facilitar o processo, busque alguém conhecido na nova escola para ajudar na adaptação inicial.

É importante mostrar os pontos positivos da escola, seja o local, algum amigo conhecido, a metodologia de ensino etc. Para reduzir os sentimentos de ansiedade, envolva os filhos na escolha. Se isso não foi feito, uma visita à escola antes das aulas também ajudará.

Envolva seu filho na organização do material, pois faz com que a realidade da nova escola se torne mais real para ele. Se possível, faça isso desde a compra do material até a preparação da mochila.

Cuidado com sua reação!

Cuidado com os seus sentimentos no momento de deixar a criança na escola, porque elas captam com facilidade e reagem de acordo com eles. A sua confiança acabará gerando um sentimento de segurança nos pequenos, mas o seu sofrimento lhes gerará angústia. Quando os pais estão felizes com a escolha feita, minimizam as dificuldades de adaptação da criança.

A postura acolhedora, amável e disponível dos pais no processo de adaptação fortalece os vínculos familiares e reduz a ansiedade do contato com tantas pessoas diferentes. É preciso estar atento aos acontecimentos e atuar quando algo sair da curva do aceitável.

No processo, a criança poderá apresentar dificuldades logo no início. Nesse caso, a postura dos pais e dos professores será fundamental para detectar as causas e buscar soluções. Entretanto, elas podem não ter problemas inicialmente por causa das novidades, mas os apresentará depois, e os pais não o perceberem a tempo. Por isso, o acompanhamento é fundamental.

A nova escola pode ser um lugar para aprender a viver de forma diferente, criar vínculos com outras crianças sem perder os já criados em outras escolas e, principalmente, descobrir sobre si mesmo e a sua capacidade conviver com a mudança.

Por Ângela Abdo, via Canção Nova 

Tags:
EducaçãoFilhos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
MIRACLE
Maria Paola Daud
Mateo se perdeu no mar… e apareceu nos braços do pai
2
MADONNA
Maria Paola Daud
A curiosa imagem da Virgem Maria protetora contra o coronavírus
3
SAINT JOSEPH
Philip Kosloski
10 coisas sobre São José que você precisa saber
4
Reportagem local
Santo Sudário, novo estudo: “Não é imagem de morto, mas de ...
5
PADRE PIO
Philip Kosloski
A oração que Padre Pio fazia todos os dias ao Anjo da Guarda
6
Santo Sudário
Aleteia Brasil
Manchas do Santo Sudário são do sangue de alguém que sofreu morte...
7
SAINT JOSEPH
Philip Kosloski
Quantos anos tinha São José quando Jesus nasceu?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia