Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Por que decoramos as igrejas com flores?

ALTAR
Compartilhar

As flores têm um belo simbolismo espiritual, mas em certos tempos litúrgicos não devem fazer parte da decoração das igrejas

Em muitas igrejas católicas, as decorações com flores são muito utilizadas. Elas podem ser encontrados ao redor do altar na Missa ou na frente de imagens de santos e outras obras de arte de destaque.

O que poucos sabem é que a Igreja tem regras sobre o uso das flores e destaca seu simbolismo.

Por exemplo, a Instrução Geral do Missal Romano explica:

“A decoração floral deve sempre mostrar moderação e ser organizada em torno do altar, e não na mesa do altar.”

Além disso,

“Durante o Advento, a decoração floral do altar deve ser marcada por uma moderação adequada ao caráter desta época do ano, sem expressar antecipadamente a alegria plena da Natividade do Senhor. Durante a Quaresma, é proibido que o altar seja decorado com flores. Exceções, no entanto, são o quarto domingo da Quaresma, solenidades e festas.”

As flores expressam alegria, e é por isso que são restritas durante o Advento e a Quaresma.

Além disso, as flores servem ao propósito de nos lembrar da criação de Deus e da beleza de sua obra. Nikolaus Gihr em seu livro, “O Santo Sacrifício da Missa”, elabora esse significado espiritual:

“Um religioso, o capuchinho Francis Borgia, costumava dizer: ‘Deus nos deixou do Paraíso três coisas: as estrelas, as flores e os olhos de uma criança.’ De fato, as flores têm na criação de Deus um lugar inteiramente próprio; elas são no globo terrestre o que as estrelas são no dossel do céu – traços não apagados de um mundo antigo, o Paraíso terrestre, o menos afetado pela maldição do pecado. No esplendor de suas cores, em sua fragrância, são revelações da beleza e bondade de Deus, emblemas de Sua benevolência, imagens de Seus primeiros e verdadeiros desígnios”. 

Segundo o autor, as flores também nos lembram a vida espiritual e as virtudes que devemos adquirir dentro de nossos corações:

“As flores também simbolizam aquelas prerrogativas, graças e virtudes sobrenaturais com as quais a alma deve ser adornada, pois os santos florescem como o lírio e estão na presença de Deus como o odor do bálsamo. As flores, devido à sua frescura e beleza que recebem do sol e se voltam para ele, são emblemas da inocência e santidade que derivam de Cristo… As flores no altar significam, além disso, que as flores da graça, da oração e da virtude se desenvolvem na luz sobrenatural e no calor celestial que irradia do sol do sacrifício eucarístico.”

Portanto, na próxima vez em que assistir à Missa e ver flores adornando o altar, lembre-se dos múltiplos níveis de simbolismo e eleve seu coração a Deus ao entrar na celebração da Eucaristia.

Boletim
Receba Aleteia todo dia