Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 15 Outubro |
Santa Teresa de Jesus (Teresa de Ávila)
Aleteia logo
home iconEspiritualidade
line break icon

O segredo da santidade: a delicadeza nas “pequenas coisas”, com Deus e o próximo

CHARITY

Shutterstock

Reportagem local - Opus Dei - publicado em 27/01/20

"Queres de verdade ser santo? Cumpre o pequeno dever de cada momento; faz o que deves e está no que fazes"

Por ocasião de algumas canonizações, o Magistério da Igreja ensinou que a santidade não requer realizar ações extraordinárias, mas “consiste somente numa conformidade com o querer de Deus, expressa num contínuo e exato cumprimento dos deveres do próprio estado” (cf. Bento XV, Decreto de virtudes heroicas do venerável Antonio M. Gianelli: AAS 12, 1920, 173. Cfr. Pio XII, Homilia 5-IV-1948: AAS 40, 1948, 149).

Este é também o caminho simples da santidade que São Josemaria Escrivá propõe:

Queres de verdade ser santo? – Cumpre o pequeno dever de cada momento; faz o que deves e está no que fazes” (São Josemaria Escrivá de Balaguer, Caminho, n. 815).

As palavras anteriores mostram duas exigências da santidade:

  • uma material (“faz o que deves“: cumprir o pequeno dever de cada momento, e cumpri-lo sem atrasos hoje, sempre, agora)
  • e outra formal (“está no que fazes“: cumpri-lo com perfeição e empenho por amor a Deus).

Estas duas exigências convergem para uma só: o cuidado amoroso das coisas pequenas. Porque, na prática, os próprios deveres não são coisas materialmente grandes, mas “pequenos deveres” de cada momento; e porque a perfeição do seu cumprimento consiste também em “coisas pequenas” (atos de virtude em coisas pequenas).

O infinito valor do pequeno

Na base destas duas exigências se encontra a ideia de que, para a santidade, o amor é prioritário em relação à materialidade das obras. “Um pequeno ato, feito por Amor, quanto não vale!” (São Josemaria, Caminho, n. 814). O valor das obras para a santificação e para o apostolado não deriva principalmente da sua importância humana (de que sejam importantes em sua materialidade), mas do amor a Deus com que se realizam. Esse amor se manifesta muitas vezes em “coisas pequenas” no trato com Deus e com os outros: desde um detalhe de piedade como rezar bem uma oração vocal ou uma genuflexão bem feita diante do sacrário, até um gesto de boa educação ou de amabilidade. O amor converte em grande o que aos olhos humanos resulta ínfimo: “Fazei tudo por Amor. Assim não há coisas pequenas: tudo é grande” (ibid, n. 813). “As obras do amor são sempre grandes, mesmo que se trate de coisas aparentemente pequenas” (São Josemaria, É Cristo que passa, n. 44).

O que um filho de Deus pode oferecer a seu Pai, a não ser coisas pequenas?

Numerosos santos e mestres de vida espiritual ensinaram ao longo da história o valor das coisas pequenas, sobretudo das “coisas pequenas espirituais”: desde Santo Agostinho (s. V) e São Gregório Magno (s. VI) a Santa Tereza de Jesus (s. XVI), São João da Cruz (s. XVI) e Santa Teresa de Lisieux (s. XIX).

Para todos eles, o cuidado das coisas pequenas é muito importante para a santidade. A razão é facilmente compreensível se se tem em conta que a santidade implica crescimento na graça divina e “Deus resiste aos soberbos, mas dá a sua graça aos humildes” (cfr. 1P 5,5; Tg 4, 6). Nisto compreendem o grande valor das coisas pequenas, porque o fato de que sejam pequenas favorece a humildade, contribuindo para tirar o obstáculo da soberba que impede de receber a graça de Deus. Quando se trata de ações importantes, é mais fácil cair na vanglória. Porém as coisas pequenas costumam passar despercebidas aos outros e não recebem recompensa humana: só Deus as vê e premia o amor colocado nestes detalhes.

________________

Extratos de texto publicado no site oficial do Opus Dei. Confira o texto completo aqui.




Leia também:
As regras de minimalismo dos santos

Tags:
EspiritualidadesantidadeSantos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Milagre do Sol em Fátima
Reportagem local
13 de outubro: o dia em que o mundo presenciou o Milagre do Sol e...
2
MARRIAGE
Matrimonio cristiano
Beijar a aliança todos os dias: uma indulgência especial aos casa...
3
Restauração da imagem de Aparecida por Maria Helena Chartuni
A12
Arrebentada em 200 pedaços: a impactante experiência da restaurad...
4
Reportagem local
O grande crucifixo submerso que só pode ser visto quando o lago c...
5
Claudio de Castro
Uma alma do Purgatório te agradecerá por isto
6
PRIEST-EUCHARIST-ELEVATION-HOST
Philip Kosloski
O que devemos rezar quando o padre eleva a hóstia e o cálice?
7
MULHER REZANDO
O São Paulo
Rezar deitado: é certo ou errado?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia