Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

7 filmes para entender o mundo de hoje

ERIN BROCKOVICH
Columbia TriStar Films
Compartilhar

O cinema pode nos ajudar a compreender como chegamos até aqui

No final do século XIX e no início do século XX, o gênero de ficção científica começou a tomar forma na literatura.

O que começou como um jogo de situações imaginárias e ideias fantasiosas e paradoxais gradualmente se transformou em pequenas doses de reflexão profética sobre um assunto que preocupa cada vez mais o cidadão de hoje: o futuro.

O esforço constante para adivinhar o futuro que temos hoje mostra que ele se tornou nebuloso. Aqui não vamos desvendar as razões desse fenômeno tão nosso (querer entender o futuro e por que o achamos tão sombrio), mas algo que, embora mais próximo, seja necessário nesse empreendimento: como chegamos aqui e onde nasceu tal preocupação.

O cinema é um meio artístico privilegiado para mostrar isso, precisamente porque é um gênero que também nasceu no século XX e sofreu (e sofre) em si mesmo as transformações do tempo.

É obviamente impossível tratar e abordar todos os tópicos, mas a análise destes filmes apontam as origens do que está acontecendo conosco. Parar para ver e refletir sobre estes filmes (em família, entre amigos ou em grupos) seria digno e interessante.

Por outro lado, o leitor verá que a produção dos filmes é principalmente dos anos 80 e 90. O motivo não é fortuito, porque foram nessas décadas que tal reflexão do futuro se intensificou e os problemas que hoje vivemos começaram a gritar mais alto.

Uma última ressalva: os filmes que selecionamos são principalmente inspirados pelo próprio século XX. No entanto, muitas causas de nossas experiências atuais têm raízes históricas e culturais mais amplas antes desse século, mas isso seria outra questão. Eis a lista:

1
APOCALIPSE NOW, DE FRANCIS FORD COPPOLA (1979)

APOCALYPSIS NOW
Nueva Vista Internacional

Praticamente todos os historiadores concordam em uma coisa: o século XX foi o século mais sangrento da história. As duas guerras mundiais são apenas a ponta do iceberg de um século que sofreu as guerras mais brutais da história da humanidade. No entanto, a guerra que gerou a maior revolta social foi a Guerra do Vietnã.

Este filme, já clássico, mostra as contradições humanas da própria guerra, do coração humano e da escura complexidade dos conflitos bélicos. Martin Sheen e Marlon Brando fizeram atuações memoráveis, e algumas de suas cenas fazem parte das mais importantes da história do cinema.

2
LOST IN TRANSLATION, DE SOFIA COPPOLA (2003) - (bra: Encontros e Desencontros /prt: O Amor É um Lugar Estranho)

LOST IN TRANSLATION
United International Pictures

A meio caminho entre drama e comédia, Sofia Coppola mostrou neste filme um dos fenômenos mais recorrentes da vida moderna: solidão, dificuldade de comunicação e isolamento do indivíduo contemporâneo. Vivemos em cápsulas de vidro adornadas com todos os tipos de conforto.

Geramos prisões de cinco estrelas que nos impedem de nos relacionar com os outros. Bill Murray e Scarlett Johansson protagonizam dois grandes papéis sobre dois estranhos que, cada um com sua própria história, encontram-se por acaso e tentam se refugiar um no outro. O filme fala sobre a nova maneira de relacionar que geramos. Outro filme semelhante seria Crash.

3
ERIN BROCKOVICH, DE STEVEN SODERBERGH (2000)

ERIN BROCKOVICH
Columbia TriStar Films

Baseado em fatos reais e interpretado pela magnífica Julia Roberts, o filme mostra duas coisas muito típicas do século XX. Uma é a enorme questão do cuidado com o meio ambiente. O ser humano aumentou tanto poder sobre a natureza que começou a destruí-la e contaminá-la de uma maneira nunca vista antes.

A história mostra essa contaminação em um caso real de águas infectadas por uma indústria sobre uma população americana. A ecologia e o meio ambiente não são mais uma causa estranha ao homem, porque ele está colocando em risco sua própria sobrevivência. O segundo ponto seria a questão econômica envolvida no debate ambiental.

4
A GRANDE APOSTA, DE ADAM MCKAY (2015)

LA GRAN APUESTA
Paramount Pictures

Os interesses econômicos e a maneira como a economia moderna se desenvolveu é uma parada obrigatória na tentativa de entender nossa situação. No entanto, a economia moderna não é apenas uma questão de indústrias e fábricas, mas tem sua própria dinâmica. O melhor exemplo disso foi a crise financeira de 2007-2008, muito mais poderosa que o famosa crise de 1929.

“A grande aposta” é outro grande filme que segue vários personagens que adivinharam e anteciparam a crise. Trata-se de entender que o capitalismo em que vivemos também é um capitalismo financeiro; em outras palavras: um capitalismo que tem a ver não apenas com fábricas e vendas, mas com especulações do mercado de ações. O filme é ótimo de se assistir: ácido e perspicaz, tem um ritmo de comédia e drama muito lúcido.

5
WAG THE DOG, DE BARRY LEVINSON (1997) - (versão portuguesa Manobras na Casa Branca e brasileira Mera Coincidência)

LA CORTINA DE HUMO
Warner Bros

Um filme premonitório do que agora chamamos de “Fake News”, que não é tanto a divulgação de notícias falsas quanto a criação de um contexto inteiro que faz com que as notícias falsas pareçam mais reais do que a própria realidade. Nesse caso, Robert de Niro e Dustin Hoffamn são responsáveis ​​por criar uma “guerra falsa” por meio da televisão e da mídia.

Tudo para fins políticos. O tema subjacente são dois dos grandes temas do nosso tempo: por um lado, realidade virtual e novas tecnologias, por outro, a mídia. Ambos os temas estão relacionados e este filme é uma desculpa perfeita para refletir sobre isso. O roteiro, em seus diálogos, é excelente, e as interpretações, fantásticas.

6
MY FAMILY (Minha família), DE GREGORY NAVA (1995)

MY FAMILY
Transeuropa Video Entertainment

Sem dúvida, o filme mais suave da lista, mas não menos realista. Conta a história de várias gerações de mexicanos emigrados para os EUA, seus filhos e netos. O filme foi feito com delicadeza e simpatia.

Mas também mostra claramente dois grandes problemas do nosso mundo e é necessário entendê-los. Primeiro, porque a migração é um problema global de grandes repercussões e, junto com a migração, estão as raízes e as identidades culturais daqueles que emigraram e sua integração cultural.

E também mostra muito bem dois outros fenômenos que estão em séria crise hoje: primeiro, a família e, segundo, as mudanças geracionais tão rápidas e desconcertantes.

7
BLADE RUNNER, DE RIDLEY SCOTT (1982)

Warner Bros

De toda a lista, é o único que não descreve algo do século XX, mas faz parte desse gênero profético da ficção científica. Relações pessoais, meio ambiente, superpopulação do planeta, conflitos, emoções, inteligência artificial, morte… Todos são temas que aparecem no filme. Já é um ótimo clássico.

Ridley Scott filmou uma grande reflexão sobre o futuro que não foi superada. Rutger Hauer e Harrison Ford estão formidáveis. A questão fundamental é: o que nos torna humanos? É um bom clímax final para esta lista.

Boletim
Receba Aleteia todo dia