Aleteia

Papa: “Doente não é número, mas pessoa que precisa de humanidade”

Vatican Media
16 de setembro de 2016: o Papa Francisco visita o hospital San Giovanni, em Roma
Compartilhar

Francisco pediu que as estruturas de saúde “sejam cada vez mais caracterizadas pela solidariedade e pela atenção à pessoa doente”

Em audiência no Vaticano realizada em 1º de fevereiro, o Papa Francisco recebeu médicos, enfermeiros, funcionários administrativos e diretores da fundação italiana Grupo Vila Maria Cuidado e Pesquisa, que, há 40 anos, atua na Itália e em outros países a serviço da saúde e cuidando de doentes.

O Papa pediu que as estruturas mantidas pela fundação, “locais de sofrimento e também de esperança e experiência humana e espiritual, sejam cada vez mais caracterizadas pela solidariedade e pela atenção à pessoa doente“.

Observando que a tecnologia e as transformações sociais, econômicas e políticas se refletem também nos hospitais e estruturas de saúde, Francisco destacou a necessidade de uma nova cultura focada na pessoa, o que exige preparação técnica e moral dos agentes de saúde em todos os níveis.

Para o Papa, as estruturas de saúde devem ser

“…cada vez mais casas de acolhimento e conforto, onde o doente encontre amizade, compreensão, gentileza e caridade. Que ele encontre humanidade. O doente não é um número. É uma pessoa que precisa de humanidade. É necessário estimular a colaboração de todos para atender às necessidades dos doentes com espírito de serviço e atitude de generosidade e sensibilidade. Dessa forma, contribui-se concretamente para humanizar a medicina e a realidade hospitalar e de saúde. Eu disse uma palavra, ‘proximidade’: não devemos esquecê-la. Aqueles que se reconhecem na fé cristã são chamados a desempenhar o seu serviço no espírito das palavras de Jesus: ‘Todas as vezes que vocês fizeram isso a um dos menores dos meus irmãos, foi a mim que o fizeram’. Este é o fundamento evangélico do serviço ao próximo”.

Francisco também se voltou aos doentes internados nas estruturas da fundação italiana, declarando que partilha espiritualmente as suas provações e fazendo votos de que obtenham logo a cura e possam voltar para casa e para a família. O Papa também pediu que Deus lhes conceda os dons da paciência e da confiança.

Boletim
Receba Aleteia todo dia