Aleteia

Coronavírus, a coragem dos católicos de Wuhan

People wearing masks in Hong Kong for Wuhan coronavirus outbreak
Compartilhar

Em Hong Kong, missa através da internet e limitações para quem vai à igreja: máscara, distância e máxima higiene

Restrições ainda mais severas para a celebração das missas de domingo por causa do Coronavírus em Hong Kong.

Desde domingo passado, a fim de evitar ao máximo o encontro de pessoas em lugares fechados, a diocese de Hong Kong decidiu conceder aos fiéis católicos que têm medo de contrair o vírus uma isenção da obrigação da missa dominical. Deu-se a todos a oportunidade de participar da missa através da transmissão pela Internet.

A liturgia, celebrada por um padre rigorosamente com uma máscara, foi transmitida em chinês e inglês em http://www.catholic.org.hk.

Comunhão “Espiritual”

Obviamente, através da internet, os fiéis somente recebem comunhão espiritualmente. Outras possibilidades sugeridas pela diocese de participar da missa dominical sem ir fisicamente a uma igreja é meditar no texto litúrgico dominical, lendo a Bíblia ou rezando o terço.

Além disso, seguindo as instruções do governo, a diocese também pede aos fiéis que visitaram a região afetada pelo coronavírus que não comparecem às celebrações presenciais das missas, guardando o isolamento padrão de 14 dias.

Por fim, a diocese reitera que todas as disposições dadas no final de janeiro para as missas de domingo e dias úteis nas igrejas e capelas ainda estão em vigor, ou seja, a obrigação de usar máscaras e prestar máxima atenção à higiene.

Nas ruas para evangelizar

Enquanto isso, nos lugares com mais número de pessoas contaminadas, numerosos missionários desciam às ruas para distribuir máscaras e falar sobre Jesus. É o que está acontecendo em Wuhan, epicentro da epidemia.

Como relata a correspondente da CBN News Asia Lucille Talusan, os cristãos escolheram bravamente arriscar a vida duas vezes para compartilhar a mensagem do Evangelho.

As testemunhas que compartilham abertamente sua fé, de fato, não apenas enfrentam possíveis infecções por doenças respiratórias perigosas causadas pelo vírus, mas também podem estar sujeitas a possíveis processos pelas autoridades.

Apesar dos perigos potenciais, através do trabalho voluntário, os cristãos Wuhan estão atendendo às necessidades dos mais necessitados, criando assim também uma oportunidade de compartilhar o Evangelho.

Boletim
Receba Aleteia todo dia