Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 20 Outubro |
São Cornélio
Aleteia logo
home iconEstilo de vida
line break icon

Por que mentimos para nós mesmos?

Idolatria

Nuvolanevicata | Shutterstock

Robert McTeigue, SJ - publicado em 18/02/20

Conheça os 7 danos do autoengano

Quem é prejudicado pelas mentiras? Bem, é claro que Deus se ofende, como pode ser comprovado no mandamento ” não prestar falso testemunho” (Êxodo 20,16).

Também está claro que o próximo é prejudicado pelas mentiras, como eloquentemente expresso pelo ensaísta Michel de Montaigne:

“Mentir é realmente um vício maldito. Somos homens, e só temos relações entre si pela fala. Se reconhecermos o horror e a gravidade de uma mentira, deveríamos puni-la mais justificadamente com fogo do que qualquer outro crime.”

Uma vítima menos frequente da mentira é a nossa própria personalidade. Porém, Dostoiévski, em “Os irmãos Karamázov” faz um relato acerca do mal que faremos à nossa alma, caso adquiramos o hábito de mentir para nós mesmos:

“O homem que mente para si mesmo e ouve sua própria mentira chega a tal ponto que ele não consegue distinguir a verdade dentro dele ou ao seu redor, e, assim perde todo o respeito por si e pelos outros. E, sem respeito, ele deixa de amar para se ocupar e se distrair. Sem amor, abre caminho para paixões e prazeres grosseiros e afunda na bestialidade em seus vícios (…). O homem que mente para si mesmo pode ser mais facilmente ofendido do que qualquer um. Você sabe que, às vezes, é muito agradável se ofender, não é? Um homem pode saber que ninguém o insultou, mas que ele inventou o insulto para si mesmo, mentiu e exagerou para torná-lo pitoresco (…), mas será o primeiro a se ofender, e se deleitará com seu ressentimento até sentir um grande prazer nisso, e assim passar à vingança genuína.”

Esta passagem é, na verdade, uma descrição de uma cadeia de eventos que é forjada (sem trocadilhos) quando alguém costuma mentir para si mesmo:

1. A verdade não pode ser encontrada;
2. Na verdade ausente, a bondade não pode ser encontrada;
3. Na bondade ausente, não pode haver amor;
4. Com o amor ausente, o coração se transforma em vícios egoístas;
5. Corrompido pelo vício, não pode haver empatia;
6. Na falta de empatia, apenas as emoções de despeito e ódio permanecem;
7. A malícia do rancor e do ódio faz com que alguém diminua e destrua outros.

Essa lógica é, acredito, a lógica do inferno. Os demônios têm um desejo sem fim, uma insatisfação sem fim, o que gera raiva e malícia sem fim. A Arte e a Literatura, bem como a História confirmam repetidas vezes esse padrão de aniquilação que explode quando alguém decide mentir para si mesmo.

Então, por que fazemos isso? Por que iniciamos um processo que evacua o amor de nossas vidas e da vida de outras pessoas? É claro que isso não é racional. Se fosse simplesmente uma questão de razão, isso poderia ser explicado apenas uma vez: “Não minta para si mesmo! Aqui está o porquê …” Infelizmente, sabemos que não funciona dessa maneira. Por que não?

Não funciona dessa maneira porque não somos inteiramente racionais – quero dizer que existem elementos não racionais na natureza humana. Temos coração, emoção, apetite, desejo. Se partirmos para o curso destrutivo de mentir para nós mesmos, isso indica que não cometemos simplesmente um erro (como adicionar incorretamente uma coluna de números).

O problema não é tanto uma questão de razão ou de coração. Em outras palavras, mentir para nós mesmos é um ato de idolatria – amamos algo mais do que amamos o Deus vivo, que é toda verdade, toda bondade, toda beleza, todo amor. Sim, precisamos conhecer a verdade – também precisamos amar a verdade. Amar a verdade nos levará a organizar nossa vida para ficarmos em harmonia com o amor, com o que é verdadeiro, bom e bonito.

Essa mudança de coração não é algo que podemos conseguir por nós mesmos. Temos que invocar o poder e a misericórdia do Deus justo, como vemos no Salmo 50:

“Lavai-me totalmente de minha falta, e purificai-me de meu pecado. Eu reconheço a minha iniquidade, diante de mim está sempre o meu pecado. Só contra vós pequei, o que é mau fiz diante de vós. Vossa sentença assim se manifesta justa, e reto o vosso julgamento.”

Vamos admitir nossa culpa, nossa necessidade e nossa incompletude. Vamos nos alegrar por haver misericórdia oferecida àqueles que se arrependem. E vamos todos confessar fiel e frequentemente!




Leia também:
O momento em que a Verdade se encontrou com a Mentira

Tags:
mentira
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
4
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
5
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
6
AVENIDO BROTHERS
Agnès Pinard Legry
Três irmãos são ordenados padres no mesmo dia
7
morning
Philip Kosloski
Uma oração da manhã fácil de memorizar
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia