Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Dicas para a felicidade do casal: o tempo juntos

COUPLE
solominviktor|Shutterstock
WEB3;COUPLE;TIME;FREE
Compartilhar

O tempo que passamos juntos nem sempre é “tempo de casal”. Muitas vezes o confundimos com “tempo para a família”. Aposte nele para recuperar o bem-estar do relacionamento

O número de casais que dizem não ter tempo um para o outro é incrível. E, além disso, eles confundem o tempo do casal com o tempo que passam com seus filhos. Atenção para isto: o tempo com as crianças é muito importante, mas é chamado de “tempo para a família”.

O tempo do casal é, em vez disso, um tempo de qualidade entre os dois. Resumindo: removendo o trabalho e as funções vitais (comer, dormir etc.), os tempos devem ser divididos em:

  • Tempo para a família: é aquele destinado a fazer as crianças se sentirem bem e aumentar o senso de comunhão na família
  • Tempo do casal: aquele que serve para regenerar o casal
  • Tempo pessoal: destinado aos próprios interesses para trazer novidades ao âmbito familiar

Obviamente, dependendo do momento vital em que estão, eles devem dedicar mais ou menos tempo à família, mas o tempo de casal nunca deve faltar e, neste artigo, nos dedicaremos a ele.

Se a primeira pergunta que vier à mente é: “Hora do cônjuge? Mas para fazer o quê?” Então isso significa que eles realmente precisam desse tempo.

Importante: o “tempo do casal” não existe, portanto, é necessário criá-lo tendo uma agenda em mãos. Especialmente se houver crianças pequenas, pode parecer muito difícil, mas não desanime, elas podem contar com a ajuda de:

  • Avós
  • Irmãs ou irmãos
  • Amigos
  • Família de colegas de classe das crianças
  • Babá

Se você tem medo pelo aspecto econômico (o gasto), considere que:

  • Um presente para um amigo que cuida de crianças uma noite custa menos que uma babá
  • Uma babá custa menos que um terapeuta
  • Um terapeuta custa menos que um advogado

Resta responder à pergunta: “fazer o quê?”. A resposta é muito simples: faça algo que faça vocês se sentirem bem juntos.

Aqui estão algumas sugestões:

  • Cinema
  • Teatro
  • Jantar romântico
  • Pizza
  • Caminhada
  • Esporte juntos
  • Excursão
  • Exposição de arte
  • Voluntariado
  • Oficinas para casais

Se nenhuma dessas sugestões convencer os dois, adicione mais itens à lista até encontrarem algo de que gostem.

Atenção! Com o tempo, seus interesses podem mudar. Em vez de desanimar, aproveite esta oportunidade adicional para crescer e se conhecer.

O passeio do casal deve ser especial: reserve um tempo para se preparar, tanto física quanto psicologicamente, e esteja preparado para ter um bom tempo no qual – isto é obrigatório – não se fale de problemas ou de filhos.

Não se preocupe se nas primeiras vezes eles relutarem. Isso significa simplesmente que eles não estão acostumados.

Seja como for, seja amável como companheiro e amável como cônjuge. Toque-se, segure as mãos, abrace enquanto caminhar.

Outro obstáculo que muitas vezes se apresenta é: mas por que sempre eu tenho que propor?

A regra é: quem tem mais iniciativa, que proponha. Já o outro, que se esforce para não criar dificuldades.

Não desanime e não se torne um casal queixoso. Supere isso com entusiasmo. No fundo, trata-se de passar tempo juntos e fazer algo agradável. E todos serão enriquecidos e regenerados.

Por Marco Scarmagnani

Boletim
Receba Aleteia todo dia