Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Igreja no Brasil tem 140 processos de beatificação e canonização em andamento

Nhá Chica
Nhá Chica foi beatificada em 4 de maio de 2013
Compartilhar

Um dos grandes incentivadores da causa dos santos foi João Paulo II. Em visita ao país ele disse: “O Brasil precisa de santos”

A Igreja Católica no Brasil tem, atualmente, 140 processos abertos para a beatificação e canonização de novos santos. De acordo com o delegado para a Causa dos Santos na Arquidiocese do Rio de Janeiro, Dom Roberto Lopes, o florescimento da abertura de novos processos foi iniciado através de um pedido feito por São João Paulo II quando ele esteve no Brasil em 1991:

“Quando São João Paulo II presidiu a beatificação da primeira Santa do país, Madre Paulina do Coração Agonizante de Jesus, ele disse: ‘O Brasil precisa de Santos’. Até então, os fiéis brasileiros se moviam olhando para os Santos antigos da Europa, como as figuras de São Bento, São Francisco, Santa Clara, São Domingos, Santo Inácio, Dom Bosco, São Francisco de Sales e Santa Teresinha de Liseux”, recordou.

Ainda segundo o prelado, outra grande incentivadora da Causa dos Santos, foi a Irmã Célia Cadorin, falecida em 2007. A religiosa que conheceu Santa Paulina e ingressou na mesma congregação, preparou todo o processo para a canonização da primeira Santa do Brasil:

“Inicialmente, ela se empenhou na canonização de Santa Paulina, depois estendeu seu trabalho para outros candidatos. Irmã Célia Cadorin organizou boa parte de tudo o que temos hoje, e quando fomos buscar uma orientação do que ela fez, tornamo-nos seus discípulos”, explicou.

Irmã Célia Cadorin trabalhou ainda nos processos de outros Santos, como Santo Antônio de Sant’Ana Galvão, Frei Galvão e Santa Dulce dos Pobres, além de preparar os processos de outros candidatos, como a do Beato Francisco de Paula Victor, mais conhecido popularmente como Padre Vitor, e da leiga Francisca de Paula de Jesus, conhecida como Nhá Chica.

No último Curso Anual dos Bispos do Brasil, realizado em janeiro deste ano no Rio de Janeiro, Dom Roberto apresentou o panorama dos processos da Causa dos Santos em todo o país, manifestando sua admiração pelo interesse dos Bispos em relação à abertura do processo de candidatura a Santos.

“Creio que a temática dos Santos vem sendo despertada no nosso episcopado. Muitos Bispos pedem auxílio, e estamos dando assessoria para cada caso. Com as novas tecnologias fica mais fácil orientar os Bispos sobre a Causa dos Santos, estimulando a candidatura de mais pessoas de todo o país”, afirmou D. Roberto. 

Por fim, Dom Roberto destacou a importância de se ter um olhar especial para a Causa dos Santos e do olhar para a santidade de pessoas de todas as regiões:

“Devemos procurar em cada região do país figuras que se destacaram. São Bispos, padres, religiosos e leigos que fizeram a diferença no campo da evangelização e no testemunho de vida. O testemunho desses candidatos a Santos contribui para despertar no povo brasileiro a vivência da santidade, de viver como leigos discípulos missionários”, concluiu. 

(Gaudium Press)

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia