Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Muito cuidado, mas também esperança: o pico do coronavírus já passou na China

POPE ANGELUS COVID-19
Compartilhar

Governo declarou o fim do pico do surto no país e o declínio de novos casos, mas, fora da China, a situação ainda requer muita atenção e cuidados

O governo da China declarou hoje (quinta-feira, 12 de março), mediante entrevista coletiva concedida pelo porta-voz da Comissão Nacional de Saúde, Mi Feng, que o pico do surto do novo coronavírus já acabou no país e que os novos casos continuam em declínio.

A China teve 15 novos registros neste dia, sendo 8 deles na província de Hubei, onde a epidemia tinha começado no final de 2019. Desde então, é a primeira vez que a província registra menos de 10 novos casos em um dia.

Também nesta semana, um hospital de Wuhan, capital de Hubei e epicentro da epidemia, deu alta ao seu último paciente de Covid-19, que é o nome da doença provocada pelo novo coronavírus.

Mundo continua em alerta, pois fase é de aumento de casos em outros países

Fora da China, os casos ainda estão na fase de aumento, o que requer o endurecimento de medidas de contenção que, por exemplo, incluem quarentenas, restrições de viagens e deslocamentos, cancelamento de eventos e atividades que impliquem aglomeração de pessoas, bem como (e principalmente) o reforço de práticas básicas de prevenção: higienizar as mãos com frequência, evitar levá-las à boca, nariz e olhos, evitar ao máximo as aglomerações e procurar os serviços de saúde em caso de sintomas efetivos da Covid-19.

Por conta da atual fase de aumento de casos fora da China, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou ontem, 11 de março, que a Covid-19 se tornou uma pandemia, o que significa que a doença já está espalhada por vários continentes com transmissão sustentada entre as pessoas. Os países mais afetados continuam sendo a Itália e o Irã, mas o aumento do número de casos é rápido em dezenas de outros países.

O novo coronavírus já atingiu até o momento cerca de 125 mil pessoas em todo o mundo (mais de 80 mil delas na China), com aproximadamente 4.600 mortos (cerca de 1.200 deles na China).

Ao declarar a pandemia, a OMS estima que o número de infectados, pessoas mortas e países atingidos aumentará nos próximos dias e semanas. A organização mantém a orientação aos governos de continuarem focando na contenção da circulação do vírus em vez de apenas em mitigar os seus efeitos.

Neste mesmo dia 11, o Papa Francisco confiou a cidade de Roma, toda a Itália e o mundo inteiro à especial proteção de Nossa Senhora do Divino Amor, padroeira de Roma.

Boletim
Receba Aleteia todo dia