Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

É verdade que a Semana Santa vai mudar de data por causa do coronavírus?

POPE FRANCIS ASH WEDNESDAY-
Compartilhar

A resposta oficial do Vaticano foi publicada mediante decreto da Congregação para o Culto Divino, nesta quinta-feira

A Congregação vaticana para o Culto Divino divulgou o decreto que define as diretrizes para o Tríduo Pascal e a Missa Crismal nos países com restrições de deslocamento e aglomeração humana por causa do combate à pandemia de Covid-19.

Assinado pelo cardeal Robert Sarah, prefeito desse dicastério, o texto explica inicialmente o seu próprio contexto:

“No período difícil que estamos vivendo devido à pandemia de Covid-19, considerando os impedimentos para a celebração comunitária da liturgia na igreja, conforme foi indicado pelos bispos no tocante aos territórios sob sua jurisdição, chegaram a esta Congregação pedidos sobre as próximas festas pascoais. Neste sentido, são oferecidas indicações gerais e algumas sugestões aos bispos”.

Diretrizes e esclarecimentos publicados no decreto:

  • A celebração do Tríduo Pascal e da Páscoa será mantida porque a Páscoa é o “coração do ano litúrgico” e “não pode ser transferida” como se fosse “uma festa como as demais”. Além disso, a Páscoa é necessariamente celebrada em unidade com o Tríduo Pascal, precedido pela Quaresma, e é coroada pelo Pentecostes.
  • No Tríduo Pascal em lugares onde as legítimas autoridades civis e eclesiais tiverem estabelecido restrições, o episcopado determinará que, na catedral e nas igrejas paroquiais, mesmo sem participação física dos fiéis, o bispo e os párocos celebrem os mistérios litúrgicos do Tríduo Pascal e avisem aos fiéis sobre a hora de início, para se unirem na oração em suas próprias casas.
  • As celebrações de Quinta-feira Santa, Sexta-feira Santa e Vigília Pascal podem ser acompanhadas por meios eletrônicos, mas sempre ao vivo e não mediante vídeos gravados.
  • Na Quinta-feira Santa, suspendem-se o lava-pés e a procissão com o Santíssimo Sacramento, que deverá ser reservado no sacrário.
  • Os sacerdotes que não tiverem possibilidade de celebrar a Missa da Ceia do Senhor deverão rezar as Vésperas.
  • Na Sexta-feira Santa, a Paixão do Senhor será celebrada, mas, na oração universal, o bispo estabelecerá uma intenção especial pelos doentes, falecidos e todos os que sofreram alguma perda.
  • Na Vigília Pascal, omite-se o fogo no lucernário, acendendo-se o círio pascal, e suprime-se a procissão inicial. Na Liturgia batismal, apenas renovam-se as promessas batismais.
  • As Conferências Episcopais e as dioceses devem oferecer subsídios para ajudar na oração familiar e pessoal.
  • A Missa Crismal pode ser adiada para data posterior a critério do bispo, “avaliando-se o caso concreto nos diversos países”.
  • As procissões tradicionais da Semana Santa podem ser transferidas para outras datas, de preferência para os dias 14 e 15 de setembro, festas da Exaltação da Cruz e memória de Nossa Senhora das Dores.
Boletim
Receba Aleteia todo dia