Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Como manter sua casa protegida do coronavírus

CLEANING
Shutterstock | VGstockstudio
Compartilhar

Com a adoção de algumas medidas básicas de higiene, você e toda a sua família ficarão mais seguros em relação ao contágio

Com a pandemia do COVID-2019, os cuidados com a higiene da casa devem ser ainda maiores, principalmente se algumas saídas são inevitáveis ou se, entre os moradores, há alguém que necessariamente precisa manter uma rotina que envolva trabalho externo.

Se esse é o seu caso, o ideal é seguir o que especialistas em limpeza unanimemente recomendam como medidas essenciais para a proteção de seu lar, como limpar e desinfetar superfícies sujeitas a mais contatos e exposição ao vírus, como mesas, bancadas, maçanetas, puxadores, telefones celulares, controles remotos, torneiras e botões de descarga, pois os agentes infecciosos podem sobreviver nesses locais por várias horas.

Partindo daí, a orientação é, ao chegar em casa, sapatos, bolsa e/ou mochila devem ser retirados, mãos e rosto lavados e, caso a pessoa tenha permanecido em um ambiente fechado com outros indivíduos, o ideal é que tome um banho e coloque sua roupa para lavar. Nesse momento também é muito importante evitar o contato físico como beijos e abraços na(o) esposa(o), filho(s) ou outros moradores do local.

Outro ponto é higienizar regularmente a maçaneta e outros objetos que a pessoa manuseou assim que entrou em casa, como maçanetas e interruptores de luz. Isso vale também para o seu aparelho celular, seus óculos e relógio, que devem ser limpos com álcool com 70% de concentração.

Procure manter a casa ou apartamento bem ventilado, por isso, sempre deixe manter as janelas abertas o maior tempo possível. Os especialistas são unânimes ao recomendar que os locais que merecem mais atenção na hora da limpeza são a cozinha e banheiros, pois nesses ambientes a probabilidade dos patógenos se proliferarem é maior.

Nos banheiros, a dica é lavar com frequência torneiras, botões de descarga e superfícies da pia e sanitários com produtos à base de sabão (como o detergente ou sabão em pó diluído) e enxaguar. Caso deseje uma desinfecção ainda mais efetiva, utilizar uma solução à base de água sanitária (15 ml do produto diluído em 500 ml de água) acondicionada em um borrifador pelo tempo máximo de 24 horas, pois após esse período ela perde sua eficácia.

A solução deve ficar em contato com as superfícies por cerca de dois minutos e, depois, retirada com água (ao fazer isso tome cuidado para não deixar o produto entrar em contato com a sua roupa, pois ele causa manchas). Se preferir, poderá substituir a solução à base de água sanitária por qualquer outro desinfetante de uso doméstico indicado para banheiros.

Na cozinha, além de mesas e bancadas, o foco deve ser objetos de uso frequente e, também, eletrodomésticos como cafeteira, liquidificador e processador de alimentos. Assim como no banheiro, o desinfetante pode ser amplamente usado após a lavagem inicial com água e sabão. Também vale abusar da água quente, recomendada principalmente para higienização de objetos em madeira como tábuas e utensílios previamente lavados com sabão.

Na lavanderia, também há medidas a serem adotadas na hora de cuidar das roupas. Ao coloca-las na máquina, evite sacudi-las e, após esvaziar o cesto de roupas sujas, lembre de limpá-lo internamente com água e sabão.

Caso a sua máquina de lavar tenha ciclo de água quente ou de secagem em alta temperatura, você eventualmente poderá utilizá-los quando achar necessário. O mesmo vale em relação ao sabão em pó antibacteriano, alvejantes e soluções à base bicarbonato e água oxigenada – só os utilize em caso de real necessidade, ou seja, se a roupa pertence a uma pessoa contaminada ou a alguém que esteve contato com um doente. E, nesse caso, não esqueça de vestir luvas ao manusear tais peças.

Boletim
Receba Aleteia todo dia