Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Freiras italianas fabricam máscaras no convento e as doam contra o coronavírus

freiras máscaras coronavírus
Captura de Tela / Prima Tivvù
Compartilhar

“Umas trabalham de manhã e outras à tarde. Nós nos alternamos para que uma parte faça oração enquanto a outra parte trabalha nas máscaras”

Freiras conventuais italianas se engajaram com o máximo empenho na batalha contra a pandemia do coronavírus, que tem sido particularmente devastadora em seu país.

Na diocese de Avellino, dois conventos organizaram turnos de fábrica para produzir máscaras de proteção: as irmãs oblatas, em Avellino, e as beneditinas, em Mercogliano.

A sugestão veio do pe. Vitaliano Della Sala, pároco em Mercogliano, conhecido no país pela sua oposição ao globalismo.

A madre Ildegarda, superiora do convento das beneditinas naquela cidade, acolheu a sugestão imediatamente. Declarou ela:

“A costura manual sempre fez parte da nossa tradição. Todas nós sentimos o desejo de fazer alguma coisa que acompanhasse a oração, e, quando o pe. Vitaliano nos pediu uma mão, não hesitamos. Algumas irmãs costuram, outras cortam o tecido, outras preparam o elástico. Umas trabalham de manhã e outras à tarde. Nós nos alternamos para que uma parte faça oração enquanto a outra parte trabalha nas máscaras.

Não estamos falando de máscaras cirúrgicas, mas dessas para uso da população. Mesmo assim, o nosso tecido é resistente e de boa qualidade. O elástico é firme. Produziremos até que acabe a necessidade. E se a demanda aumentar, estamos prontas para aumentar o ritmo, inclusive à noite. Ao mesmo tempo, também vamos aumentar os momentos de oração, para que nosso Senhor diga logo um basta a essa praga”.

Boletim
Receba Aleteia todo dia