Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

25 de março: hoje é o dia em que “nasceu” a primeira parte da “Ave Maria”

THE ANNUNCIATION
Compartilhar

…E a segunda parte nasceu séculos depois, justamente no meio de um dos maiores dramas sanitários da história: a peste negra

Rezada pelos cristãos há séculos, a Ave-Maria é uma oração composta de duas partes principais – que são, aliás, as mesmas que se costumam alternar na oração comunitária do Terço: a “parte da Ave-Maria” e a “parte da Santa Maria“.

A primeira parte, por sua vez, também é composta por dois trechos distintos, mas complementares:

  • A saudação do Arcanjo Gabriel, no momento da Anunciação: “Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo!” (Lucas 1,28).
  • A saudação de Santa Isabel, durante a Visitação de Maria: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre” (Lucas 1,42).

Portanto, a primeira parte da Ave-Maria nasceu com a própria Anunciação do Arcanjo Gabriel a Maria, solenidade litúrgica celebrada em 25 de março, 9 meses antes do Nascimento de Jesus: afinal, logo em seguida ao anúncio do Anjo, Maria diz SIM e, portanto, por obra do Espírito Santo, concebe nesse instante o Filho de Deus.

Essa primeira parte da Ave-Maria foi, durante séculos, a única existente. A oração, aliás, era conhecida como “Saudação à Virgem Maria”.

A segunda parte

Foi somente no século XIV, durante a trágica epidemia da peste negra, que a segunda parte foi adicionada à oração, suplicando o auxílio da Mãe de Deus:

“Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém”.

O Venerável Fulton J. Sheen explica essa origem em seu livro “O Primeiro Amor do Mundo”:

“Como se apodera dos dois momentos decisivos da vida: “agora” e “na hora da nossa morte”, sugere o clamor espontâneo das pessoas diante da grande calamidade. A peste negra, que devastou toda a Europa e destruiu um terço de sua população, levou os fiéis a clamarem à Mãe de Nosso Senhor para protegê-los quando o momento [presente] e a morte eram quase um só”.

O pe. Donald H. Calloway, especialista em devoção mariana, confirma essa origem no seu livro “Campeões do Rosário”:

“Após a peste negra, a segunda metade da Ave Maria começou a aparecer nos breviários de comunidades religiosas … o povo do século XIV precisava muito da dimensão ‘cheia de esperança’ da segunda metade da oração da Ave Maria”.

A Ave-Maria completa foi incluída no Breviário Romano em 1568.

O significado de cada parte da Ave-Maria

O Papa Francisco explica o sentido das palavras que proferimos nesta importantíssima oração: confira no artigo abaixo

Boletim
Receba Aleteia todo dia