Aleteia

Pe. José Eduardo: o menor inimigo tornou vulneráveis os maiores poderes do mundo

ROME COVID 19
Compartilhar

“O nosso macro-inimigo de hoje é microscópico. Sejamos sábios, tenhamos paciência”

Em seu perfil pessoal no Facebook, o pe. José Eduardo Oliveira escreveu sobre a “grandeza” de reconhecermos a nossa “pequenez” para reagirmos ao microscópico inimigo que é o coronavírus, mas cujo poder destruidor é gigantesco:

“O nosso macro-inimigo de hoje é microscópico! Conhecê-lo é saber que ele não conhece nenhuma vítima, ataca qualquer um, independentemente de idade, sexo, raça, credo… A maior proximidade agora é fazer-se distante; isto é ser, hoje, próximo do próximo. A vida, de repente, inverteu-se; e, para amar, precisamos aprender a não tocar. Até as coisas mais santas “se tornaram” contagiosas a menos de um metro de distância. Assim como Cristo disse à Madalena, depois da ressurreição: “não me toques”, chegou a hora de aprendermos a viver de fé, de contemplação. Em Fátima, a Mãe de Deus falou exatamente disso: “rezai o terço”, talvez porque chegaria a hora em que a única coisa possível de ser feita para quem é simples é justamente isso. Não podemos ser ignorantes e ter uma fé irresponsável. Quem mandou Jesus atirar-se do pináculo do templo foi o diabo, o macro tentador. Sejamos sábios, tenhamos paciência, entendamos o nosso nada. Diante do menor inimigo, até os maiores governos do mundo se tornaram vulneráveis — e bem-aventurado é quem não se escandaliza disso!”

Boletim
Receba Aleteia todo dia