Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Chef Bottura: transformar toneladas de comida em refeições para os pobres, uma missão maravilhosa

FOOD FOR SOUL Massimo Bottura
Compartilhar

Existem cerca de 860 milhões de pessoas hoje que não têm nada para comer

Clique aqui para abrir a galeria de fotos

“Eu sempre pensei que comida descartada era uma oportunidade. E que, na verdade, não era um desperdício, mas um excedente, ou seja, alimentos produzidos em excesso.”

Foi o que afirmou o chef Massimo Bottura, no sétimo episódio do programa ‘I believe’, transmitido na Tv2000 (canais 28 e 157 Sky).

“Durante a Expo [Expo Internacional de Milão, 2015] – diz Bottura – deparamo-nos com o tema fundamental de alimentar o planeta, e muitos governos vieram até mim e tentaram me envolver, sendo eu o chef italiano de mais projeção hoje, mas ninguém me perguntou o que eu realmente pensava sobre como alimentar o planeta.”

“Existem cerca de 860 milhões de pessoas hoje que não têm nada para comer. Então, o que significa alimentar o planeta? É muito simples, para um chef é muito simples: é pegar toneladas de comida e transformá-las em algo maravilhoso, em refeições extraordinárias, para alimentar esses milhões de pessoas.”

“Cozinhar é um gesto de amor”

Durante a Expo – afirma Bottura – “havia chefs que não queriam participar desta iniciativa nossa, porque eram muito estrelados. Eles disseram: ‘Oh, mas eu sou um Michelin três estrelas. Não uso esses produtos. Já outros chefs de diversas partes do mundo ajudaram a esvaziar as vans com os alimentos excedentes da Exposição Universal e disponibilizaram sua criatividade e genialidade para este projeto. Tudo depende do que você tem por dentro. Eu digo: ‘Cozinhar é um gesto de amor'”.

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia