Aleteia
Segunda-feira 26 Outubro |
São Fulco
Espiritualidade

Missa pela televisão ou celebração em casa?

MSZA W TELEWIZJI

Monkey Business Images | Shutterstock

Jean-Eudes Leclerc - publicado em 06/04/20

Como santificar os domingos, a Semana Santa e a Páscoa em tempos de confinamento

Quando não é possível participar da missa de domingo, o que é mais apropriado? Fazer uma humilde Celebração da Palavra em casa ou acompanhar a missa pela televisão, presidida talvez até mesmo pelo Papa da Basílica de São Pedro?

Sem tirar nada do precioso consolo que a transmissão da missa na televisão pode nos trazer, a resposta é clara: a Celebração da Palavra.

Mas por quê? É que quando algumas pessoas se reúnem em nome de Jesus Cristo para celebrar sua Palavra, com a intenção de ser um só coração e espírito com sua Igreja, estão cumprindo duas promessas efetivas, uma feita pelo próprio Jesus e a outra pela sua Igreja.

A primeira promessa é de Jesus: “Onde houver dois ou três reunidos em meu Nome, eu estarei no meio deles” (Mateus 18, 20). Quando nos reunimos em casa neste período de confinamento para celebrar Sua Palavra, não há dúvida de que Jesus Cristo está presente entre nós.

A segunda promessa é da Igreja. De fato, o Concílio Vaticano II (principalmente) nos ensina que, quando nos reunimos para ler as Escrituras na Igreja, a Palavra de Deus, Jesus Cristo, fala conosco. Sua Palavra, então, torna-se alimento autêntico para nossa vida.

Mas como podemos saber que estamos celebrando “na Igreja”, se estamos em casa por obrigação da quarentena? Quando estendemos o horizonte de nossa “assembleia” aos horizontes da Igreja e do mundo, e quando seguimos as fórmulas litúrgicas que a Igreja recomenda para a Celebração da Palavra.

“Faça da sua casa uma igreja”

E se, além disso, a assembleia reunida em casa (duas ou mais pessoas) estiver composta por membros da família, mesmo que seja uma família extensa (tios, amigos, vizinhos…), constitui realmente a Igreja, através da graça da Igreja doméstica (Cf Lumen Gentium 11, Familiaris Consortio 21).

O que é a Igreja doméstica? É a família. “É aqui que se exerce, de modo privilegiado, o sacerdócio baptismal do pai de família, da mãe, dos filhos, de todos os membros da família”, explica o Catecismo da Igreja Católica no número 1657.

“É aqui que se aprende a tenacidade e a alegria no trabalho, o amor fraterno, o perdão generoso e sempre renovado, e, sobretudo, o culto divino, pela oração e pelo oferecimento da própria vida”( CIC 1657).

Portanto, escutemos São João Crisóstomo, que aconselhou um pai de família: “faça de sua casa uma igreja”.

A Igreja doméstica, segredo do milagre coreano

O catecismo e as celebrações familiares são o segredo do milagre coreano. O nascimento da Igreja na Coreia já era um milagre em si.

A fé não foi anunciada pela primeira vez por missionários, mas foi descoberta no final do século XVIII por um filósofo, Lee Byeok, e um grupo de amigos, graças a livros chineses que caíram em suas mãos, provavelmente escritos de Matteo Ricci.

Depois de muitas vicissitudes, o primeiro sacerdote missionário chegou à Coreia em 1836, cinquenta anos após o primeiro batismo de um coreano. Naquela época, o país já tinha cerca de 20.000 cristãos.

Em 1845, o primeiro padre coreano, Andrew Kim, foi ordenado. Ele morreu durante a grande perseguição de 1846. Depois disso, as perseguições não pararam por um século, incluindo o período de dominação japonesa.

E, apesar de não ter bispos nem padres, a comunidade cristã não apenas sobreviveu, mas também cresceu. Os padres que entraram no país em 1945, após a libertação da Coreia, ficaram surpresos ao descobrir uma comunidade católica dinâmica, na qual seus membros conheciam de cor o catecismo, as grandes orações e até as respostas dos fiéis na Missa, embora isso não fosse celebrado oficialmente há cem anos.

Missa na televisão, um consolo precioso

A missa na televisão continua sendo pelo menos um tesouro insubstituível para os solitários, os doentes e os idosos. Aqueles que acompanham a missa pela televisão são convidados a se unir com entusiasmo à comunhão com a Igreja. Eles ouvem a Palavra de Deus e podem meditar nela. Eles podem se comunicar espiritualmente.

Dessa forma, em tempos de confinamento, a transmissão da missa na televisão ou na internet se torna um grande consolo para muitas pessoas.

Mas está claro que a missa na televisão ou na internet não substitui a missa real. É uma questão essencial, não secundária. Em circunstâncias normais, quando é possível ir a uma missa real, devemos ir à missa. Ver a missa na TV, mesmo que o Papa esteja celebrando, não é o mesmo que participar do sacramento na paróquia.

Cristianismo, religião da encarnação

A comparação a seguir pode nos ajudar a entender esta pergunta: é bom ver como um chef prepara um maravilhoso jantar na TV para seus convidados, mas fazer parte dos convidados daquela mesa é algo completamente diferente.

Como explicou o padre Pierre Amar em um artigo publicado na Aleteia, “o que vemos na TV ou na internet (atualmente, muitos padres transmitem missas que celebram em particular), mesmo que seja ao vivo, NÃO é a realidade: é uma imagem da realidade”. Pelo contrário, uma celebração da Palavra, por mais humilde que seja, é de fato algo real.

O padre Amar acrescenta: “os cristãos são adeptos do encontro. Deus tornou-se carne, encarnou, tomou corpo e rosto. Quando ele quis salvar o mundo, enviou seu Filho, com sangue, suor e lágrimas.”

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
CoronavírusMissaSemana Santatelevisao
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco e casais homossexuais: o que e...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia