Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 20 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Uma meditação para a Semana Santa

PRAY

Shutterstock

Philip Kosloski - publicado em 06/04/20

Durante a Semana Santa, um dos salmos mais poderosos para meditar e rezar é aquele que o próprio Jesus recitou quando estava na cruz

A beleza do livro dos Salmos reside no fato de que os textos foram escritos de coração. Eles geralmente expressam os sentimentos pessoais de alguém em perigo e em meio à ansiedade.

São reflexões que sempre terminam em esperança, na ânsia pela alegria que virá das mãos de Deus.

Durante a Semana Santa, um dos salmos mais poderosos para meditar e rezar é o Salmo 22 (21), um salmo que o próprio Jesus orou enquanto estava na cruz. Ainda mais, se você se encontrar em uma situação semelhante a Jesus, sozinho, esquecido e com grande aflição, esse salmo pode confortá-lo e trazer-lhe paz.

Aqui está um trecho do Salmo:

“Meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes? E permaneceis longe de minhas súplicas e de meus gemidos?Meu Deus, clamo de dia e não me respondeis; imploro de noite e não me atendeis.Entretanto, vós habitais em vosso santuário, vós que sois a glória de Israel. Nossos pais puseram sua confiança em vós, esperaram em vós e os livrastes. A vós clamaram e foram salvos; confiaram em vós e não foram confundidos.Eu, porém, sou um verme, não sou homem, o opróbrio de todos e a abjeção da plebe. Todos os que me vêem zombam de mim; dizem, meneando a cabeça: “Esperou no Senhor, pois que ele o livre, que o salve, se o ama”. Sim, fostes vós que me tirastes das entranhas de minha mãe e, seguro, me fizestes repousar em seu seio. Eu vos fui entregue desde o meu nascer, desde o ventre de minha mãe vós sois o meu Deus. Não fiqueis longe de mim, pois estou atribulado; vinde para perto de mim, porque não há quem me ajude. Cercam-me touros numerosos, rodeiam-me touros de Basã; contra mim eles abrem suas fauces, como o leão que ruge e arrebata. Derramo-me como água, todos os meus ossos se desconjuntam; meu coração tornou-se como cera e derrete-se nas minhas entranhas. Minha garganta está seca qual barro cozido, pega-se no paladar a minha língua: vós me reduzistes ao pó da morte. Sim, rodeia-me uma malta de cães, cerca-me um bando de malfeitores. Traspassaram minhas mãos e meus pés: poderia contar todos os meus ossos. Eles me olham e me observam com alegria, repartem entre si as minhas vestes, e lançam sorte sobre a minha túnica.Porém, vós, Senhor, não vos afasteis de mim; ó meu auxílio, bem depressa me ajudai. Livrai da espada a minha alma, e das garras dos cães a minha vida. Salvai-me a mim, mísero, das fauces do leão e dos chifres dos búfalosEntão, anunciarei vosso nome a meus irmãos, e vos louvarei no meio da assembleia.

MOZART

Leia também:
A canção mais bonita e enigmática da Semana Santa

Tags:
Semana Santa
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia