Aleteia

O amor de Jesus passa pela cruz

CRUCIFIXION,
OSDG | Shutterstock
Compartilhar

Este foi o maior gesto de amor: entregar sua vida para a salvação de todos. E foi para mostrar que esse amor é o que nos dá a vida que Ele ressuscitou

Quando olhamos para a cruz, vemos ali um grande sacrifício. Mas em Jesus, a cruz significa um gesto de amor levado até às últimas consequências: “como amasse os seus que estavam no mundo, até o extremo os amou” (João 13, 1).

E mesmo no momento de grande angústia, no Getsêmani, enquanto rezava, não quis que sua vontade prevalecesse, mas sim a do Pai: “Meu pai, se é possível, afasta de mim este cálice! Todavia não se faça o que eu quero, mas, sim, o que tu queres” (Mateus 26,39).

Entregue aos soldados, sofreu castigos físicos e foi humilhado.

Na cruz, Jesus pediu pelos que o condenavam, rogando a Deus: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lucas 23, 34).

Crucificado entre dois ladrões, Jesus deu a salvação eterna àquele que se arrependeu: “‘Jesus, lembra-te de mim quando tiveres entrada no teu reino!’ Jesus respondeu-lhe: ‘Em verdade te digo, hoje estarás comigo no paraíso’” (Lucas23, 42-43).

E antes de sua morte, Ele ainda deu-nos por protetora a sua mãe: “Quando Jesus viu sua mãe perto e perto dela o discípulos que amava, disse: ‘Mulher, eis aí o teu filho’. Depois disse ao discípulo: ‘Eis aí tua mãe’” (João 19, 26-27).

Este foi o maior gesto de amor: entregar sua vida para a salvação de todos. E foi para mostrar que esse amor é o que nos dá a vida que Ele ressuscitou. Jesus venceu a morte!

Hoje olhamos para a cruz não como o fim, mas como o meio para vencermos o mal e alcançarmos, pela misericórdia de Deus, a vida eterna.

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia