Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 18 Maio |
Bem-aventurada Blandina Merten
home iconEspiritualidade
line break icon

Quanto Cristo Ressuscitado apareceu, ele estava ausente: a lição de São Tomé

JESUS WITH DISCIPLES

Public domain

Carlos Padilla Esteban - publicado em 16/04/20

Tomé sofreu por não ter estado presente na primeira aparição de Jesus ressuscitado, mas Cristo voltou para demonstrar-lhe seu amor

Há momentos na vida em que não estamos no lugar certo. Não estamos presentes quando acontece algo importante. E depois nos lamentamos.

São Tomé viveu este problema. Justamente no momento em que o Senhor chegou, na hora em que Ele se fez presente, Tomé não estava lá. Precisamente quando Tomé precisava experimentar o amor de Jesus, tocar nas Suas feridas, escutar as Suas palavras, receber a Sua paz… ele estava ausente. Como deve ter sido grande a sua dor! Talvez ele tenha sentido angústia diante de um Deus que Se faz presente e não sente falta dele; um Deus que parece ter escolhido o dia e a hora errados; um Deus que desce e não o encontra. Porque tudo aconteceu enquanto ele estava ausente.

Os outros também não sentiram a falta de Tomé. E quantas vezes isso acontece conosco! Queremos estar, queremos que as coisas aconteçam quando estamos presentes, queremos ser protagonistas! Queremos que tudo gire ao nosso redor, queremos estar a par de tudo, saber tudo, estar informados.

O problema de Tomé não era tanto o de não acreditar que Jesus havia ressuscitado, e sim o de não se conformar com o fato de Jesus ter aparecido sem que ele estivesse presente. Porque é mais difícil nos alegrarmos pelo outro. Precisamos aprender a sair de nós mesmos e ver o outro com alegria; aprender a agradecer pelo que acontece com o outro, mesmo que eu não participe, mesmo que não tenha sido graças à minha ajuda.

Tomé não foi capaz. A ferida dele doía demais. Por que isso foi acontecer justamente quando ele não estava lá? Ele não merecia isso! Como é difícil lidar com a indiferença! É muito doloroso constatar que não se lembraram de nós.

Foram oito dias entre a primeira e a segunda aparição de Jesus. Oito dias durante os quais Tomé se sentiu excluído da alegria e da esperança dos outros apóstolos. Ele deve ter acabado fechando o coração e se isolando.

Quando estamos tristes, a alegria dos outros pode nos doer. Talvez Tomé preferisse que Jesus não tivesse aparecido, que não estivesse vivo, já que tudo aconteceu sem que ele estivesse presente. Isso é inveja. É autorreferência.

Sempre me impressionam essas pessoas que pensam mais nos outros do que nelas mesmas, que se alegram de coração, oferecendo a sua renúncia com simplicidade, sem esperar agradecimentos. Essas pessoas amam como Jesus, como Maria. E fazem do mundo um lugar melhor.

Precisamos trabalhar os sentimentos do coração. Cada um de nós tem seu lugar na vida, sua missão. Precisamos nos educar e pedir ajuda a Maria, para cuidar do lugar do outro e proteger a missão do outro; admirar o outro pelo que ele é; agradecer pela vida do próximo.

“Nós vimos o Senhor”, disseram a Tomé. Os apóstolos quiseram compartilhar com ele o que tinham vivido, a sua alegria. Contaram tudo a ele com entusiasmo, talvez sem perceber o quanto aquilo lhe doía.

Tomé não confiou nos outros. Tomé queria tocar em Jesus. A experiência dos outros não era suficiente. Queria ser ele. Ele queria tocar as feridas de Jesus. Mas Jesus não aparecia mais. Tomé tinha abandonado tudo para seguir a Cristo. Ele amava Jesus, mas, agora que tanto precisava d’Ele, o Senhor não estava presente e Tomé não sabia o que fazer. A vida não tinha mais sentido. E, ainda por cima, os outros ficavam dizendo que tinham visto o Senhor.

Tomé não conseguia acreditar. Foram os oito dias mais difíceis da sua vida. Ele se sentia sozinho. Antes, desde a morte de Jesus até agora, ele tinha compartilhado o seu medo com os outros apóstolos, a sua falta de paz. Mas agora a alegria deles o incomodava. Ninguém o compreendia. E ele desejava, com todas as suas forças, acreditar e estar com Jesus.

Mas Jesus sempre volta! Sempre nos surpreende!

Após oito dias, Tomé estava presente. Todos estavam lá. E Jesus voltou por causa dele, porque o amava. Olhou para ele com ternura, sabendo que ele estava tão fragilizado.

Jesus viu, por trás dessa incredulidade e dureza, o anseio de Tomé por estar com o Senhor.

Viu o quanto Tomé precisava dele. Viu a necessidade que ele tinha de tocar para crer – não só na ressurreição, mas no Seu amor.

E então se adaptou ao seu pedido, ao seu capricho de criança frágil. À sua pequenez.

E Tomé pôde enfim tocá-Lo. Aproximou a sua mão. E reconheceu o Senhor nas Suas feridas.

Tags:
JesusRessurreição
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Lucía Chamat
A curiosa foto de “Jesus” que está comovendo a Colômb...
2
POPE AUDIENCE JUNE 26; 2019
Philip Kosloski
Quanto é o salário de um papa?
3
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados “sinais do céu”?
4
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Charbel disse?
5
Soutane de Jean Paul II/attentat
Marzena Wilkanowicz-Devoud
Onde está a batina manchada de sangue de João Paulo II?
6
São Francisco Marto
Reportagem local
A oração favorita do pequeno grande São Francisco Marto, vidente ...
7
AVA MARIA
J-P Mauro
O pai que roubou a cena cantando a Ave-Maria de improviso na Disn...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia