Aleteia

Uma paz urgente e necessária

CALM
Mark Nazh | Shutterstock
Compartilhar

Numa hora como esta, caem por terra todos os luxos e caprichos para que a vida em sua manifestação mais simples seja preservada e protegida

No Evangelho deste 2º Domingo do Tempo Pascal, o Ressuscitado aparece entre os discípulos trazendo-lhes a paz, oportuna e necessária para o tempo de medo e insegurança que eles viviam: “A paz esteja convosco”.

Com sua presença pacífica e pacificadora, o Senhor transforma o coração dos seus e os prepara para serem enviados em missão. A paz transformadora que o Senhor apresenta e oferece transforma em primeiro lugar o coração dos mais próximos e presentes.

Tomé, ausente num primeiro contato, tem certa resistência em deixar-se transformar pela presença de Deus. Prefere não ouvir a voz do Senhor falando na força da comunhão dos fiéis.

Na primeira leitura, dos Atos dos Apóstolos, a descrição de uma comunidade que se deixa guiar pelos ensinamentos de paz que o Ressuscitado oferece, marcados pela oração, pela comunhão, pela partilha e pela generosidade.

Tais ensinamentos adquirem caráter de urgência para o tempo de pandemia que estamos vivendo.

Numa hora como esta, caem por terra todos os luxos e caprichos para que a vida em sua manifestação mais simples seja preservada e protegida. Fortuna, mercado, sistema financeiro, lucros, luxos e mimos, privilégios devem dar lugar a uma lógica nova, revolucionária, pascal.

Salvar-se, neste atual contexto, é oferecer toda assistência necessária para que nenhuma vida se perca.

Já perdemos diversas, é verdade. Mas o compromisso de salvá-las deve ser o grande norte para o qual o Ressuscitado nos direciona e que as lições aqui aprendidas sirvam de fato para nos transformar a partir de dentro, a fim de que o mundo seja um lugar onde a vida, de fato, seja mais forte do que a morte.

Por Frei Gustavo Medella, OFM. Vigário Provincial e Secretário para a Evangelização da Província Franciscana da Imaculada Conceição

Boletim
Receba Aleteia todo dia