Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 20 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Faleceu o Grão Mestre da Ordem de Malta

GIACOMO DALLA TORRE,GRAND MASTER

DAMIANO ROSA | ORDER OF MALTA PRESS OFFICE | AFP

Reportagem local - publicado em 29/04/20

A morte de Fra’ Giacomo Dalla Torre del Tempio di Sanguinetto ocorreu em Roma, alguns minutos depois da meia-noite de 29 de abril, como resultado de uma doença incurável diagnosticada há alguns meses

A Ordem de Malta informa com pesar e dor o falecimento de seu Grão Mestre.

Em nota, a Ordem afirma:

Cumpre-nos o doloroso dever de informar que foi Deus servido chamar à Sua Divina presença Sua Alteza Eminentíssima Fra’ Giacomo Dalla Torre del Tempio di Sanguinetto, Príncipe e Grão Mestre da Soberana e Militar Ordem de Malta.

Fra’ Giacomo nasceu em Roma, em 1944, onde estudou Humanidades. Especializou-se em Arqueologia Cristã e História de Arte e leccionou grego clássico na Universidade Pontifícia Urbaniana.

Ele ingressou na Ordem de Malta em 1985 e professou solenemente em 1993. De 1994 a 1999 foi Grão Prior da Lombardia e Veneza e de 1999 a 2004 foi membro do Soberano Conselho.

No Capítulo Geral de 2004 foi eleito Grão Comendador da Soberana e Militar Ordem de Malta, tendo assumido a Lugar Tenência ad interim na sequência da morte de Fra’ Andrew Bertie, 78.º Grão Mestre.

Fra’ Giacomo foi ainda Grão Prior de Roma de 2008 a 2017, ano em que foi eleito Lugar Tenente da Ordem. Era, desde o dia 2 de Maio de 2018, o 80.º Grão Mestre da Soberana e Militar Ordem de Malta.

Homem de reconhecida espiritualidade com um fervor mariano muito particular, Fra’ Giacomo era Senhor de um trato afável e carinhoso para com todos. Deixa um luminoso testemunho de santidade pela genuína dedicação aos mais carenciados e aos doentes. Serviu a Ordem com total espírito de serviço e reconhecida abnegação, a ela sempre se entregando nos momentos difíceis em que foi chamado. Que Deus Nosso Senhor lhe dê o esplendor da luz perpétua. Descanse em Paz.

Defender a dignidade humana e cuidar das pessoas necessitadas

A Ordem Soberana de Malta é uma das instituições mais antigas da civilização ocidental e cristã. Ordem religiosa leiga da Igreja Católica desde 1113 e sujeito de direito internacional, a Ordem Soberana de Malta tem relações diplomáticas com mais de 100 estados e com a União Europeia, e estatuto de observador permanente nas Nações Unidas. É neutra, imparcial e apolítica.

Atualmente, a Ordem de Malta está ativa em 120 países, cuidando de pessoas necessitadas através dos seus trabalhos médicos, sociais e humanitários. Dia-a-dia, o seu amplo espectro de projetos sociais fornece um apoio constante para membros da sociedade esquecidos ou excluídos.

Está especialmente envolvida em ajudar pessoas que vivem em regiões com conflitos armados e desastres naturais, fornecendo assistência médica, cuidando de refugiados e distribuindo remédios e equipamentos básicos para a sobrevivência.

Em todo o mundo, a Ordem de Malta é dedicada à preservação da dignidade humana e ao cuidado de todos os necessitados, independentemente de sua origem ou religião.

Fundada em Jerusalém no século XI, a Ordem de Malta tem uma longa história de serviço aos vulneráveis e doentes. Esta história de 900 anos é reflectida no seu nome completo: Ordem Soberana Hospitalária e Militar de São João de Jerusalém de Rodes e de Malta. Desde 1834, a sede do governo da Ordem de Malta está em Roma, onde são garantidos direitos extraterritoriais.

A Ordem de Malta opera através de 12 Priorados, 48 Associações Nacionais, 133 missões diplomáticas, 1 agência de ajuda mundial e 33 corpos de voluntários nacionais, bem como numerosos hospitais, centros médicos e fundações especializadas. Não tem nenhum objetivo econômico ou político e não depende de nenhum outro estado ou governo.




Leia também:
9 perguntas que só a Ordem de Malta pode responder

Tags:
Igreja
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia