Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 09 Agosto |
Santa Teresa Bendita da Cruz (Edith Stein)
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Vigilância é reforçada em Macchu Picchu por medo de roubos durante pandemia

web3-machu-picchu-cusco-peru-historical-sanctuary-1-stefano-mura-cc-by-2.0-1.jpg

Agências de Notícias - publicado em 10/05/20 - atualizado em 10/05/20

Considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco desde 1983, a joia turística peruana está fechada há quase dois meses

A conservação e vigilância da cidadela inca de Machu Picchu, joia do turismo peruano, foi reforçada por medo de roubos arqueológicos devido à ausência de turistas e à quarentena nacional.

“Não foram foram reportadas invasões ou saques de peças incas enterradas, devido ao trabalho dos chefes dos parques”, comentou Freddy Escobar, diretor de Cultura em Cusco, antiga capital do império inca.

A cidade de pedra, construída no século XV pelo imperador inca Pachacútec fica a pouco mais de 100 km de Cusco. A quarentena permite, além do trabalho de vigilância, a manutenção das instalações, segundo o funcionário, citado pela agência estatal Andina.

Os trabalhos diários, iniciados esta semana, também consistem em cortar e podar a grama sobre a qual se erguem as enormes pedras que formam a cidadela. Os muros e superfícies também são limpos por pequenos grupos de trabalhadores, que garantem a conservação de Machu Picchu.

Considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco desde 1983, a joia turística peruana está fechada há quase dois meses, quando teve início a emergência sanitária e o confinamento nacional. Cerca de 4 milhões de turistas visitam anualmente Cusco e Machu Picchu, segundo autoridades peruanas.

A quarentena afetou sensivelmente a receita da população e da cidade de Cusco, que depende em 25% do turismo, um dos setores mais afetados pela emergência no Peru, segundo país latino-americano, atrás do Brasil, com mais casos do novo coronavírus, com 58.526 infectados e mais de 1,6 mil mortos.

(AFP)

Tags:
Coronavírus
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia