Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Como manter a internet segura para seus filhos durante a quarentena

Compartilhar

Com as crianças e adolescentes expostos ao computador o tempo todo, cuidados devem ser redobrados 

Durante o distanciamento social ocasionado pela pandemia, as crianças e adolescentes estão em casa o tempo inteiro, e fica mais difícil controlar o tempo que elas passam navegando na internet, até por que isso tende a deixar os pais mais livres para realizar outros afazeres, domésticos ou não, afinal é impossível passar o tempo todo sentado ao lado dos filhos. E agora eles dependem do acesso ao computador para acompanharem o conteúdo e realizarem as tarefas da escola. Portanto, a supervisão dos pais pede cuidados redobrados.

Algumas noções básicas:

Diálogo

É preciso expor para a criança a necessidade de ela ser transparente quanto ao conteúdo que acessa online, assim como explicar os riscos a que ela está sujeita online. Ensine os tipos de site que elas não devem visitar.

Área comum

Fica mais difícil controlar o que a criança ou adolescente acessam quando estão trancados no quarto com o computador. Com a máquina instalada na sala, no corredor ou em alguma área de transmissão da casa, ela se sente mais inibida de acessar certos conteúdos. 

Pegue pela mão

Assim como os filhos são ensinados por anos a andar na rua com um responsável, o mesmo vale para a internet. Navegue com ela, dê dicas de segurança de acordo com os sites em que entram.

Não falar com estranhos

Você não ensina os seus filhos a não conversarem com estranhos? O mesmo vale para sites da internet ou para as redes sociais. Explique o que é cyberbullying e como a criança pode identificar se está sendo vítima. Também alerte quanto ao tipo de conteúdo que elas podem compartilhar e receber amigos.  

Classificação etária

Grande parte do tempo que os jovens passam online é jogando o universo de jogos disponíveis na internet. Muitos, no entanto, não são indicados para crianças nem para adolescentes. Cheque a classificação etária dos jogos de que eles gostam. O mesmo vale para sites, como de marcas de bebidas.

Configurações de privacidade

Sites de conteúdo, de compartilhamento e redes sociais oferecem inúmeras opções de sigilo, privacidade e acesso à sua máquina. Certifique-se de que todas as notificações estejam desabilitadas e que as configurações dos seus filhos são as mais privadas possível. 

Informações sigilosas

Explique para eles como nunca devem clicar em ícones de dados bancários e de pagamentos em geral, muito menos fornecer dados. Endereço, telefone, números de documentos, horários e a rotina da família e ícones de localização também devem ser privados. 

Filtros de conteúdo são aliados

Acessando as configurações do seu navegador é possível instalar filtros de conteúdo que podem impedir o acesso a conteúdos prejudiciais, o que ajuda a educar seu filho sobre que tipo de página devem ou não visitar. 

Boletim
Receba Aleteia todo dia