Aleteia

A ciência explica por que você deveria passar mais tempo com seu cônjuge

FAMILY
Monkey Business Images | Shutterstock
Compartilhar

Seus filhos serão eternamente gratos!

Por causa da quarentena, muitas famílias estão presas dentro de casa. E isso deixou muita gente quase louca. Porém, de acordo com uma recente pesquisa da Universidade Tecnológica de Nanyang, em Cingapura, passar um tempo maior com os membros da família traz inúmeros benefícios.

O estudo publicado em 2020 revelou que, quando os cônjuges compartilham o mesmo tempo como pais, eles passam a fazer coisas de maneira semelhante. Mais tecnicamente falando: o marido e a esposa, quando estão juntos fisicamente, podem alterar a atividade cerebral um do outro para obter respostas semelhantes aos estímulos. Portanto, se o filho estiver no meio de uma birra, eles terão uma abordagem semelhante para lidar com o colapso.

Curiosamente, o estudo, que analisou a atividade cerebral de 24 casais, descobriu que esse comportamento espelhado ocorre apenas em casais “verdadeiros”, não em casais que foram aleatoriamente emparelhados.

No pesquisa, os cientistas concentraram-se na parte do córtex pré-frontal, que está ligada a comportamentos complexos e estados emocionais. Ao monitorar a atividade cerebral dos participantes, eles conseguiram determinar que, se o casal ouvisse estímulos juntos, como uma criança chorando, por exemplo, eles responderiam de maneira semelhante. No entanto, se estivessem separados fisicamente, teriam reações diferentes.

O estudo descobriu ainda que quanto mais sintonizado um casal maior a probabilidade de seu comportamento ser sincronizado. Isso pode afetar a parentalidade eficaz. O professor associado Gianluca Esposito explica:

“Nosso estudo indica que, quando os cônjuges estão fisicamente juntos, há uma maior sincronia em seus mecanismos de controle cognitivo e atencional na criação dos filhos. Como a resposta cerebral dos pais pode ser moldada pela presença do cônjuge, é provável que os cônjuges que não passam muito tempo juntos enquanto cuidam dos filhos podem achar mais difícil entender o ponto de vista um do outro e ter menor capacidade de coordenar responsabilidades parentais. Em longo prazo, isso pode prejudicar a qualidade dos cuidados com os filhos”.

Portanto, esse tempo juntos durante a quarentena é, na verdade, uma excelente oportunidade para pais viverem de maneira mais harmoniosa. E, como diz o co-autor da pesquisa, Mengyu Lim, “não devemos pensar na criação dos filhos como uma tarefa individual, mas responsabilidade compartilhada entre o casal. Co-parentalidade exige trabalho em equipe, comunicação e confiança um no outro.”

O estudo foi realizado em conjunto com o Instituto Nacional de Saúde Infantil e Desenvolvimento Humano dos Estados Unidos e a Universidade de Trento, na Itália, e foi publicado em maio de 2020. Se você quiser ler mais sobre como o estudo foi realizado, clique aqui.

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia