Aleteia

Eu melhorei nesta quarentena, apesar de tudo

QUARANTINE
Shutterstock | Iryna Inshyna
Compartilhar

Um processo espiritual profundo pelo qual muitos de nós passaram durante o confinamento devido à pandemia de coronavírus

A alma permanece tranquila através da minha janela. Eu vejo a vida que brota ao meu redor. Dentro de mim, contido, confinado.

Não quero que o medo paralise meus passos. Então olho para a praça. As árvores balançam com a brisa. A solidão de um espaço geralmente cheio de pessoas.

A Ausência dói e os relógios seguem seu curso. Planos e sonhos, agora impossíveis, estão adiados.

QUARANTINE
Shutterstock | bobica10

Quero que a vontade de fazer o que não posso se acalme. Que acalme o medo da morte, que às vezes me intimida.

A impotência nasce dentro de mim. E tenho um grande desejo de fazer as coisas bem. Lamento as palavras ditas de forma errada, os silêncios desprotegidos, as críticas lançadas ao ar.

Me assusta ter visto o lado escuro da minha alma ferida. Me assusta ter deparado com minha preguiça quando não sou obrigado a fazer as coisas bem o tempo todo.

Estou assustado com a falta de jeito dos meus gestos e minhas ações na monotonia da vida cotidiana. Tenho medo do meu egoísmo quando a vida se torna uma rendição contínua. Estou com medo de não ser criativo e com medo de me reinventar.

Receio não ter sido capaz de enfrentar a solidão com alegria.

MATURE MAN PRAYING,
StockPhotosArt | Shutterstock

Mas talvez eu tenha conseguido remover algumas plantas teimosas que conseguiam perturbar minha alma.

Pode haver mais luz neste jardim interior, até mais luz do que antes, quando eu acreditava que o mundo era meu.

Penso que talvez agora tenha tocado na aspereza da vida e tenha reagido com a alma de uma criança que se abre ao desconhecido.

Sinto que os ritmos da minha vida estão mudando. Não é fácil voltar ao que era antes, mas a algo novo que virá.

Acho que esta quarentena está alimentando minha alma para torná-la mais forte e mais profunda.

Ela me deu um coração maior para amar. Acho que posso ser mais criança do que jamais fui. E abraçar a natureza que a primavera faz surgir nas nossas mãos.

Rezei por tantas pessoas que não conheço. E amei tantas pessoas que não vi. Senti em minha alma o clarão de um fogo que vem do alto. Eu não o inventei, foi Deus quem a acendeu por dentro.

pixabay

Eu percorri caminhos novos por trilhas novas. Pensando que a vida é definida naquele momento específico em que vivo agora.

Aprendi a contemplar o momento que Deus me dá sem exigir do futuro que ainda não chegou.

Abracei sem medo a vida que tenho hoje, porque sei que é a única coisa que agora me é permitido abraçar.

Comecei a me elevar acima do meu próprio cansaço. Sorrio agora com mais vontade, talvez até tenha rejuvenescido. E as últimas semanas trouxeram uma nova força para minha alma que eu antes desconhecia.

Eu tenho um coração maior, mais cheio de pessoas que eu nunca conheci antes. E senti em minhas mãos o peso deste mundo.

A morte de inocentes me perturbou, é verdade. E temi como criança as nuvens escuras e incertas. Mas devo dizer, com nostalgia do infinito, que o céu se tornou mais presente para mim nos dias de hoje.

O céu naqueles que trabalham para servir a vida de outras pessoas sem se importar com suas próprias vidas. Vi Deus presente em tantos que se rendem em silêncio oculto sem exigir aplausos.

E senti na minha pele a brisa de um novo dia que tem que morrer para nascer de novo.

COVID
theskaman306 | Shutterstock

Semeei esperanças com palavras muito ruins tentando mudar a vida dos homens. Que ilusão minha! As palavras são carregadas pelo vento e são apenas os atos que as apoiam que podem mudar o mundo.

Eu quero que meu amor seja maior neste dia. Maior do que nunca. Não quero pensar mal de ninguém. Quero sempre falar positivamente.

Não quero desconfiar de mais ninguém no meu caminho. Não me importo tanto com o que as pessoas pensam, já decidi.

Tenho em minha alma um sonho que brota todas as manhãs. É um pequeno sonho em que você dorme logo e acorda logo. É o sonho mais simples que as crianças podem ter.

Meu sonho é simplesmente que todos os dias ao amanhecer eu sorria. Isso espero. Não preciso que a vida me dê o que me é devido. Tampouco sei o quanto me deve.

MUM, BABY, SMILE
Shutterstock

Só sei que amei, sonhei e sempre esperei tudo de tudo o que vivi. E quando não o tive, simplesmente não fiquei amargo.

Vou ver novamente os rostos amados de sempre e os novos. Vou ouvir as vozes e os cantos na terra novamente. Este tempo não foi desperdiçado, foi apenas mais contido.

E da terra semeada surgirão novos frutos. E então meu coração ficará maior, mais livre. Do meu jardim florido, sei muito bem o quanto cresci.

Boletim
Receba Aleteia todo dia