Aleteia

Dividir o mundo: um dos objetivos do diabo

DEVIL
Pascal Deloche | GoDong
Compartilhar

Até mesmo a origem da palavra diabo (do grego ‘diábolos’) exprime a ideia de divisão

O diabo adora o caos. Desde a sua queda do céu, Satanás procura dividir o mundo. Sua primeira ação foi dividir os anjos, que foram seguidos por Adão e Eva, criando uma barreira entre os primeiros humanos e Deus.

Portanto, a divisão é o playground do diabo – e isso não deve ser uma supresa, já que a palavra “diabo” vem da expressão grega diábolos, que pode ser traduzida como “dividir”, “separar” ou “desunir”.

Em um discurso aos participantes de um seminário para bispos em territórios missionários, o Papa Francisco falou muito sobre essa tática do diabo. Disse o pontífice:

“As divisões são uma arma que o diabo utiliza para destruir a Igreja por dentro. Ele tem duas armas, mas a principal é a divisão … Por favor, lute contra a divisão, porque é uma das armas que o diabo usa para destruir a Igreja local e a Igreja universal. Em particular, as diferenças, devido aos vários grupos étnicos presentes no mesmo território, não devem penetrar nas comunidades cristãs a ponto de prevalecer sobre o seu bem. Existem desafios difíceis de resolver, mas com a graça de Deus, oração e penitência, isso pode ser feito. A Igreja é chamada a erguer-se acima das conotações culturais, e o Bispo, um princípio visível de unidade, tem a tarefa de, incessantemente, edificar a Igreja particular na comunhão de todos os seus membros.”

Sempre que vemos uma divisão no mundo, especialmente uma divisão que coloca um grupo da sociedade contra outro, podemos afirmar que o diabo está, de alguma forma, por trás disso. Ele quer que nós nos destruamos, e o ódio contra outras pessoas é uma das maneiras mais rápidas de nos tornarmos autores de nossa própria morte.

Jesus, por outro lado, deseja unidade:

“Para que todos sejam um, assim como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, para que também eles estejam em nós e o mundo creia que tu me enviaste .Dei-lhes a glória que me deste, para que sejam um, como nós somos um” (João 17, 21-22). 

A Santíssima Trindade é o principal exemplo de unidade e comunhão, algo de que  participaremos quando alcançarmos o Céu. O Céu será essencialmente “comunhão”, onde estaremos unidos não apenas a Deus, mas uns aos outros.

Acima de tudo, precisamos lutar pela unidade, juntando-nos para combatermos as injustiças com caridade. Se conseguirmos permanecer unidos sob a liderança de Jesus Cristo, seremos capazes de frustrar os planos do diabo.

Boletim
Receba Aleteia todo dia