Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 29 Outubro |
São Colmano
home iconReligião
line break icon

A pandemia, a crise e a esperança que não decepciona

TIMOR LESTE

Kate B Dixon | Flickr CC BY 2.0

Francisco Borba Ribeiro Neto - publicado em 07/06/20

Nesses tempos difíceis em que vivemos, torna-se particularmente importante entender, numa perspectiva cristã, o que são essa fé e essa esperança que não decepciona

A esperança é um dos grandes temas do novo livro do Papa Francisco, A vida após a pandemia (Roma: Librerie Editrice Vaticana, 2020). Seu ensinamento é preciso: nesses tempos de pandemia e crise econômica, nossa esperança vem da fé em Cristo. Nela encontra-se a “esperança que não decepciona” (cf. Ro 5, 5).

O Deus Todo Poderoso, capaz de criar os grandes buracos negros do espaço e controlar o movimento das galáxias e dos planetas, cuida especificamente de cada um de nós, das coisas que nos inquietam, do nosso presente e do nosso futuro – por isso temos esperança.

Mas, se é assim, como dizer que essa confiança em Deus não decepciona, se vemos tantas pessoas que sofrem, multidões mortas em guerras e catástrofes naturais? Por conta de todas essas tragédias, para aqueles que não creem, a fé é uma ilusão, que só gera uma falsa esperança, que só se mantém pelo autoengano e pela mentira. De fato, pode até acontecer que nós católicos, em algumas situações, interpretemos a esperança que vem da fé como uma espécie de força mágica do pensamento positivo – e acabemos frustrados. Mas essa não é a verdadeira esperança cristã.

Por isso, nesses tempos difíceis em que vivemos, torna-se particularmente importante entender, numa perspectiva cristã, o que são essa fé e essa esperança que não decepciona. 

Entender o que são a fé e a esperança

Bento XVI, em sua encíclica Spe salvi (SS 7), justamente sobre a esperança, nos ajuda a compreender como uma compreensão errônea da fé nos leva a não entender também a esperança cristã. Ele explica que, por muito tempo, uma passagem clássica da Carta aos Hebreus (Hb 11, 1) foi traduzida e entendida de forma equívocada. Costuma ser lida como “A fé é permanecer firmes naquilo que se espera, estar convencidos daquilo que não se vê”. Uma tradução melhor, contudo, seria “A fé é a posse antecipada das coisas que se esperam; um meio de se demonstrar as coisas que não se veem” (Bíblia de Jerusalém). A fé não se resume a “acreditar nas coisas que não se veem”, mas trata-se de reconhecer uma realidade que já está presente entre nós, ainda que de forma precária, embrionária, uma Presença que nos acompanha e que já age em nossa vida. 

Aquilo que já aconteceu, a experiência do encontro com Cristo que já vivemos, nos leva a confiar no futuro. Por isso, a fé e a esperança nascem da memória e do testemunho das maravilhas que Deus fez por seu povo e por cada um de nós. Memória não é uma simples lembrança, mas a consciência de um fato que se faz presente, mesmo que tenha relação com o passado. Exemplo: um pai pode se lembrar sempre de seus filhos pequenos, como são bonitinhos e alegres; mas “faz memória” deles quando, diante de uma dificuldade no trabalho, resolve se esforçar e continuar batalhando pelo bem deles. Essa memória, que se torna consciência da companhia de um Outro, que dá força e que já se mostrou atuante em outros momentos de nossa vida, é a raiz da fé e da esperança cristãs.

Essa esperança, por sua vez, não é a ilusão de que nossos sonhos irão se realizar. Isso poderá acontecer ou não. A esperança cristã é a da realização do ideal último da nossa vida. Não quer dizer que vamos poder comprar “aquela casa”, ganhar dinheiro ou não termos doenças, mas sim que o ideal último de nossa vida – a felicidade a que almejamos – se realizará, quer tenhamos casa, dinheiro e saúde, quer não tenhamos nada disso – pois Deus nos acompanha mesmo nas tribulações. Não se trata da promessa de coisas e situações particulares, mas a promessa do “cêntuplo aqui e da eternidade” (cf. Mc 10, 30).

Uma promessa imensa

Cada um de nós, cada uma das milhares de pessoas que – ao redor do mundo – estão morrendo ou sofrendo pela morte de um ente querido com Covid-19, pelo desemprego ou a crise financeira, está no coração de Deus e poderá realizar plenamente sua humanidade, desde que se entregue sinceramente à Sua graça.

Esta é, sem dúvida, a promessa mais pretensiosa que já foi feita ao ser humano, pois diz respeito a toda a humanidade, em todos os tempos. É feita a cada um de nós, em todos os momentos de nossa vida, inclusive nesse de pandemia. Não quer dizer deixarmos de lutar e nos esforçar, mas fazê-lo na perspectiva da companhia de Cristo. Que nós e aqueles que amamos tenhamos a liberdade de nos entregar a esse grande amor de Deus e assim vivermos com esperança as dificuldades atuais.

Nota

Quem quiser aprofundar essa reflexão, pode ler o livro de Luigi GIUSSANI, É possível viver assim? Uma abordagem diferente da existência cristã (Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998).

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Bento XVIEsperançaPapa FranciscoVirtudes
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia