Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 26 Julho |
Santo Austindo
home iconAtualidade
line break icon

COVID-19 se agrava na América Latina

VENEZUELA

Shutterstock | Edgloris Marys

Agências de Notícias - publicado em 07/06/20 - atualizado em 07/06/20

O contraste com a situação na Europa, onde o coronavírus fez estragos entre o final de fevereiro e o início de maio, em especial, não poderia ser maior

A América Latina luta contra o feroz avanço da pandemia de coronavírus. O número de casos de contágio de COVID-19 no mundo chega a 6,7 milhões de pessoas, e o total de óbitos é de 395.500 desde o início da pandemia na cidade de Wuhan, no centro da China, em dezembro passado.

Há algumas semanas, o epicentro do novo coronavírus se encontra na América Latina, com mais de 1,2 milhão de casos e mais de 60.000 falecimentos. Mais da metade das mortes é no Brasil, com cerca de 645.000 casos e 35.000 mortes.

Desde quinta-feira, o país é o terceiro com mais mortes. Sua situação sanitária ameaça seus vizinhos, como Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Peru, Colômbia e Venezuela.

Com 127 milhões de habitantes, o México registra 13.170 mortes e 110.026 casos positivos, conforme o último balanço de sexta-feira. O pico de disseminação e de mortalidade não impediu o governo de iniciar a reabertura econômica e social do país.

O Peru, o segundo território da região em número de casos (187.400) e o terceiro em óbitos (5.162), tem um sistema de saúde à beira do colapso para as mais de 9.000 pessoas hospitalizadas, além de sofrer uma dramática escassez de oxigênio para pacientes gravemente doentes.

– Prado e Versalhes reabrem –

O contraste com a situação na Europa, onde o coronavírus fez estragos entre o final de fevereiro e o início de maio, em especial, não poderia ser maior.

Neste sábado (6), joias históricas e culturais do Velho Continente, como o Museu do Prado, em Madri, ou o Palácio de Versalhes, nos arredores de Paris, reabriram suas portas.

Um mês antes do que o Louvre, em Paris, o Prado começou a receber visitantes em paralelo a outros dois grandes museus da capital espanhola – Reina Sofía e Thyssen.

A Espanha, que registrou mais de 27.000 óbitos até o momento, segue na segunda-feira com seu cauteloso desconfinamento por fases, com Madri e Barcelona entrando na segunda e penúltima etapa. Nela, é autorizada a reabertura das praias para banho recreativo e liberado o interior dos restaurantes.

Com mais de 29.000 mortes, a França declarou ontem que a situação está “controlada”, uma vez que o vírus agora circula em “baixa velocidade”, segundo o presidente do conselho científico que assessora o governo, Jean-François Delfraiss.

No Reino Unido, onde também está sendo aplicada uma suspensão progressiva das restrições, o número de óbitos por COVID-19 passou de 40.000 na sexta-feira.

No continente africano, os parques nacionais da África do Sul anunciaram, neste sábado, que vão reabrir a partir de segunda-feira. Ficaram mais de dois meses fechados por causa da pandemia.

Muito apreciados pelos fãs de safáris, estes parques, entre eles o Kruger (nordeste), serão acessíveis, no início e por razões sanitárias, apenas para visitas de carro. Excursões, hotéis e espaços para acampamento situados nos parques serão reabertos somente mais à frente.

– Reunião da OPEP –

Nos Estados Unidos, o mercado de ações encerrou a semana com euforia, registrando uma alta de 3,15% em Wall Street. O movimento foi estimulado pelo anúncio da inesperada queda na taxa de desemprego, em maio, nos Estados Unidos. Para os especialistas, é um sinal de que a economia está se recuperando mais rápido do que o esperado.

Isso levou o presidente Donald Trump a declarar que seu país “superou em grande parte” a crise do novo coronavírus. Com 109.000 mortes e 1,9 milhão de casos registrados oficialmente, os EUA são, de longe, o país mais afetado do mundo pela COVID-19.

(Com AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Reportagem local
A arrepiante oração de uma mulher no corredor da morte por ser ca...
2
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Charbel disse?
3
Aleteia Brasil
Sorrisão e joelhos: 2 pais brasileiros e seus bebês que emocionar...
4
CROSS;
Reportagem local
O que significa o sinal da cruz feito sobre a testa, os lábios e ...
5
JENNIFER CHRISTIE
Jeff Christie
Minha mulher engravidou de um estuprador – e eu acolhi o bebê nas...
6
CONFESSION, PRIEST, WOMAN
Julio De la Vega Hazas
Por que não posso me confessar diretamente com Deus?
7
Anna Gębalska-Berekets
O que falar (e o que não falar) a um ente querido com câncer
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia