Aleteia

O que São João Batista tem a ver com as 7 notas musicais

BAPTISM OF CHRIST
Compartilhar

Composto há mais de 1200 anos por um monge beneditino, este hino inspirou outro monge da mesma ordem a batizar a escala musical

Os nomes das notas musicais, Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si, têm quase 1000 anos de idade. Diferentemente do que pareceria, eles não foram criados aleatoriamente, mas se originaram de um hino dedicado a São João Batista, composto há 1200 anos, no qual cada frase era cantada um grau acima na escala musical.

Os nomes das notas vêm da primeira sílaba de cada uma dessas frases, com apenas duas adaptações: o “ut” foi trocado por “dó” para facilitar o solfejo, enquanto o “si” é formado pelas iniciais de Sancte Iohannes (“ó São João”).

Eis o hino em latim, conhecido como “Ut queant laxis” ou “Hymnus in Iohannem“:

Ut queant laxis
Resonare fibris
Mira gestorum
Famuli tuorum
Solve polluti
Labii reatum
Sancte Iohannes.

Como a construção das frases em latim é diferente da habitual em português, apresentamos abaixo uma tradução que segue a ordem das palavras mais usual em nossa língua:

“Ó São João,
limpa a culpa do lábio impuro,
para que os servos possam
ressoar a pleno pulmão
as maravilhas dos teus feitos”.

O hino e seu autor

Guido d'Arezzo notas musicais
Creative Commons

Costuma-se erroneamente atribuir a composição deste hino a Guido D’Arezzo, mas, na realidade, ele foi composto no século VIII pelo monge beneditino Paulo Diácono, que também era historiador. Ele vivia na Lombardia, norte da Itália atual, que na época ainda não era unificada.

Guido D’Arezzo foi outro monge beneditino, também italiano, que, já no século XI, recorreu a esse cântico para nomear os sons hoje tão conhecidos dessa escala. Grande conhecedor da arte musical, Guido regia o coro da catedral de Arezzo. Por ter sido o responsável pela nomeação das notas musicais, ele acabou se tornando uma das figuras mais importantes da história da música.

Boletim
Receba Aleteia todo dia