Aleteia

A história da água San Pellegrino e sua relação com um mártir cristão

SAN PELLEGRINO
Compartilhar

Reverenciada como “o champanhe das águas minerais” a San Pellegrino tem propriedades especiais que foram descobertas no século XII

As garrafas verdes da água San Pellegrino estão entre os símbolos mais icônicos da Itália. A bebida se espalhou por todo o mundo e ficou conhecida como “o champanhe das águas minerais”.

SAN PELLEGRINO
DeusXFlorida | Flickr CC by 2.0

No entanto, muitos talvez não saibam que essa água tradicionalíssima recebeu o nome de um santo e mártir católico, São Peregrino, e que a água é proveniente de uma cidade homônima no sopé dos Alpes, conhecida por sua suas fontes de “água milagrosa”.

Localizada no rio Brembo, no sopé dos Alpes Orobie, San Pellegrino Terme foi fundada no século VIII por bispos do Sacro Império Romano. Eles deram esse nome à cidade em homenagem a São Peregrino, ex-bispo de Auxerre, França, que morreu como mártir durante as perseguições contra os cristãos ordenadas pelo imperador Diocleciano.

SAN PELLEGRINO TERME
Public Domain
San Pellegrino Terme

As propriedades especiais da água San Pellegrino são conhecidas desde o século XII. Mas foi durante o século XVI que a cidade ficou conhecida em toda a Europa por sua água “milagrosa”. Foi quando Leonardo da Vinci visitou San Pellegrino e passou meses estudando suas águas. Após uma análise aprofundada, o artista polímata e cientista concluiu que a água tinha propriedades “milagrosas”.

No século 19, a cidade de San Pellegrino se tornou um dos destinos mais famosos da Europa para quem procurava cura e tranquilidade. Impressionantes edifícios foram construídos durante esse período, um símbolo do papel de destaque da cidade no cenário europeu das viagens.

Hoje, a cidade abriga um spa e também a fábrica onde é feita a icônica garrafa verde. San Pellegrino Terme fica a menos de uma hora e meia de Milão de carro ou trem.

SAN PELLEGRINO
Pesoregista|Wikimedia|CC BY-SA 4.0
San Pellegrino Terme
Boletim
Receba Aleteia todo dia