Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 29 Outubro |
São Colmano
home iconCuriosidades
line break icon

A cruz e o peixe: como um símbolo cristão superou o outro

FISH,ANCHOR,SYMBOL

Shutterstock

John Burger - publicado em 30/06/20

Depois de Constantino legalizar o cristianismo, os seguidores do Crucificado puderam exibir mais abertamente o instrumento da salvação

O cristianismo está repleto de símbolos. E o símbolo mais importante, é claro, é a cruz. Outrora um temido instrumento de uma morte horrível, tornou-se a fonte de identidade para milhões de cristãos.

Da cruz no topo das igrejas ao ato de fazer o sinal da cruz no próprio corpo, o símbolo da cruz se tornou tão arraigado no cristianismo que é impossível ficar sem ele.

Mas a cruz nem sempre foi tão proeminente assim. Os cristãos sempre acreditaram que Jesus entregou sua vida numa cruz e ressuscitou dentre os mortos no terceiro dia, mas até que o cristianismo ganhasse um status legal no império romano, não seria possível encontrar a cruz como expressão de identidade cristã.

“Antes da época do imperador Constantino no século IV, os cristãos eram extremamente reticentes em retratar a cruz, porque uma exibição muito aberta dela poderia expô-los ao ridículo ou ao perigo”, diz a Encyclopaedia Brittanica.

Depois que Constantino se converteu ao cristianismo, ele aboliu a crucificação como pena de morte e promoveu, como símbolos da fé cristã, a cruz e o monograma chi-rho do nome de Cristo. Os símbolos tornaram-se imensamente populares na arte cristã e nos monumentos funerários a partir do ano 350.

A Catholic Encyclopedia também fala da “quase total ausência” de monumentos fazendo referência à cruz no período das perseguições, embora os primeiros cristãos fizessem o sinal da cruz em seus corpos.

Por outro lado, se a cruz não era tão proeminente nos primeiros séculos, o peixe era. Mas por quê, já que o peixe fora usado ​​na arte pré-cristã como um sinal decorativo?

A palavra grega para peixe, Ichthys, fornecia uma ferramenta útil para os cristãos se recordarem de uma verdade importante. As letras de Ichthys formam as iniciais de: Iesous Christos Theou Yios Soter, ou seja, Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador.”

Conhecemos o simbolismo do peixe através da arqueologia e de registros escritos. A enciclopédia católica explica que a referência literária mais antiga ao peixe é feita por Clemente de Alexandria, nascido por volta do ano 150, que recomenda a seus leitores no Pedagogue que usem selos gravados com uma pomba ou um peixe.

Mesmo antes disso, nas primeiras décadas do século II, encontramos o símbolo do peixe retratado em monumentos romanos, como a Capella Greca e as capelas sacramentais da catacumba de São Calisto.

“O símbolo em si pode ter sido sugerido pela multiplicação milagrosa dos pães e peixes ou pela refeição dos sete discípulos, após a ressurreição, na costa do mar da Galileia”, diz a enciclopédia. Ele aparece em afrescos, representações esculpidas, utensílios, anéis e medalhões.

“Após o século IV, o simbolismo do peixe desapareceu gradualmente”, afirma a enciclopédia católica.

“Representações de peixes em fontes batismais e em copos de bronze como as encontradas em Roma e Trier, agora no Museu Kircheriano [em Roma], são meramente de caráter ornamental, sugeridas provavelmente pela água usada no batismo.”

Não deixe de visitar a apresentação de slides abaixo para descobrir sete símbolos cristãos antigos que ainda usamos hoje:




Leia também:
A milagrosa história por trás do símbolo cristão Khi-Rho

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
CruzHistória da IgrejaIgreja Católicasimbolos
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia