Aleteia
Terça-feira 27 Outubro |
São Fulco
Atualidade

China acusada de genocídio contra etnia muçulmana - e, sim, isto é problema nosso

Wikimedia Commons / Colegota / CC BY-SA 2.5 es

Reportagem local - publicado em 02/07/20

Associated Press publica relatório que denuncia o regime comunista chinês por "genocídio lento, doloroso e persistente" contra minoria uigur

A Associated Press (AP) publicou graves denúncias a respeito da sistemática política genocida do governo comunista chinês contra o povo uigur, uma etnia minoritária, de religião muçulmana, que vive na província de Xinjiang.

A investigação fundamenta as denúncias em estatísticas e documentos do próprio governo, além de entrevistas com ex-prisioneiros e seus familiares e até com um instrutor de um campo de detenção.

Grande parte dos abusos denunciados diz respeito a políticas de controle da natalidade. Há relatos de mulheres obrigadas a abortar e a implantar dispositivos intrauterinos, além de homens e mulheres presos simplesmente por “terem filhos demais”. O regime chinês autoriza os uigures e outras minorias étnicas a terem dois filhos ou, em casos excepcionais, três. No entanto, mulheres uigures declararam ter sido presas por terem três filhos, mesmo sendo permitido. Muitas delas, ao retornarem dos campos de detenção, descobriram que tinham sido esterilizadas.

A taxa de natalidade em Xinjiang caiu 24% em 2019, na comparação com o ano anterior; algumas regiões da província, porém, tiveram queda superior a 60%. Para se ter uma dimensão da desproporção entre esses números e o restante do país, a queda média da natalidade na China como um todo foi de 4,2% no mesmo período.

Outros números significativos: dos 484 detidos no condado de Karakax, 149 tinham sido presos por terem “mais filhos do que o permitido”.

Segundo a AP, há na China entre 900 mil e 1,8 milhão de uigures detidos em mais de 1.300 campos mantidos pelo regime a fim de”reeducá-los”. As denúncias apontam que essa “reeducação”, na prática, consiste em trabalhos forçados e torturas. O governo de Pequim insistiu durante anos em negar a existência desses campos de concentração, mas acabou forçado em 2018 a reconhecer que eles existem e a dar algum tipo de justificativa para a sua manutenção. A justificativa padrão é que esses campos seriam uma forma de prevenir o terrorismo. Está claramente documentado, porém, que o “crime” de muitos dos presos é usar vestes religiosas ou seguir práticas da religião islâmica, tais como o jejum durante o ramadã.

Um dos especialistas consultados pela AP em seu relatório resume sobre esta política do Partido Comunista Chinês:

“É genocídio e ponto final”.

A Dra. Joanne Smith Finley, da Universidade de Newcastle, Reino Unido, complementa:

“Não é algo imediato, chocante, de assassinatos em massa, mas é um genocídio lento, doloroso e assustador”.

Perseguição sistemática do regime comunista contra as religiões

O comunismo é um regime declaradamente ateu, que persegue sistematicamente todas as religiões, embora com diferentes “estratégias” conforme cada caso.

O catolicismo romano é proibido na China, a menos que os fiéis se filiem à assim chamada Associação Católica Patriótica Chinesa, que, apesar do nome, nada tem a ver com a Igreja Católica: é uma entidade do próprio Partido Comunista para manter os cristãos sob vigilância. Abundam os relatos e denúncias de perseguição contra os cristãos no país.




Leia também:
Governo comunista da China decreta demolição de igrejas católicas “rebeldes”




Leia também:
Governo da China ordena que igrejas preguem o comunismo nos sermões




Leia também:
Com cristãos confinados, governo da China continuou destruindo igrejas e cruzes




Leia também:
China é acusada de oferecer dinheiro a quem denunciar igrejas cristãs

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
comunismoIdeologiaPerseguição
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
São Padre Pio de Pietrelcina
Oração de cura e libertação indicada pelo exo...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia