Aleteia

Tenho 7 anos e cuidei dos meus pais doentes com coronavírus

GENESIS AGREDA CASTRO
Facebook-Baldir Agreda
Compartilhar

O caso da pequena Génesis Ágreda Castro e sua família, um testemunho carregado de coragem que, nesses momentos, move os que sofrem

“Nossa filha, com suas mãos pequenas, nos dava os remédios e a comida que uma vizinha trazia até o portão, depois abria um sorriso luminoso que invadia nossos corações, redobrando nossa esperança em continuar vivendo.”

Essas palavras de agradecimento são dos pais de Génesis Ágreda Castro.

Cuidar de pais doentes é um dever dos filhos, mas isso se espera quando eles são adultos. No entanto, o que aconteceu com Génesis Ágreda, um verdadeiro “anjo” para sua família, surpreende porque ela é uma menina de 7 anos de idade.

Por 15 dias a menina teve de desempenhar o papel de dona de casa, enfermeira e cuidadora. Seus pais, acamados com Covid-19, encontraram na menina a força para viver, mesmo nos momentos mais difíceis.

A garota também testou positivo para o coronavírus, mas o fato de ser assintomática de alguma forma lhe deu forças para realizar essa nobre tarefa nos momentos em que todos na casa tinham de cumprir o isolamento.

“Foi uma situação difícil de descrever em palavras. Nós três choramos de dor e desespero, mas então, com a força da fé inabalável em Deus, surgiu a confiança de que sairíamos vitoriosos”, disseram os pais em declarações à mídia boliviana.

GENESIS AGREDA CASTRO
Facebook-Baldir Agreda

Pai, mãe e filha agora estão bem e superaram a Covid-19. E, na simplicidade da criança, expressa-se mais uma vez o amor que tudo cura.

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia