Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 28 Outubro |
São Sálvio
home iconAtualidade
line break icon

Igrejas mexicanas enfrentam a crise sanitária com cortes salariais e empréstimos

MEXICO

Shutterstock | Kiev.Victor

Agências de Notícias - publicado em 16/07/20

Na Basílica de Guadalupe, quando as missas forem autorizadas, o acesso será permitido a 500 pessoas, bem abaixo dos 10.000 que pode acomodar

O padre Horacio Palacios precisou apertar o cinto após o fechamento das igrejas católicas devido à pandemia, que há quatro meses deixou sua paróquia na Cidade do México sem renda.

Salários reduzidos, empréstimos e novos nichos de negócios. As igrejas tiveram que se reinventar para sobreviver e ainda não está claro quando serão reabertas em todo o país.

“Conseguimos sobreviver ao primeiro mês após um acordo com os funcionários para cortar salários”, disse à AFP Palacios, de 45 anos, em sua paróquia no bairro central de Juárez.

Apesar da redução nos salários da secretária, da cozinheira, do sacristão e do administrador, os problemas se agravaram em abril, quando o padre precisou pedir um empréstimo de 24.000 pesos (cerca de US $ 1.000) ao governo local.

A falta de dinheiro também obrigou o padre Jesús Mendoza a solicitar um empréstimo à sua família para completar a folha de pagamento do templo nos arredores de Acapulco (estado de Guerrero, sul).

“O que fiz foi diminuir a carga horária dos funcionários. Eles vinham duas ou três vezes por semana e com metade do salário para não demiti-los”, diz Mendoza, 67 anos, por telefone.

Além disso, “nesses meses, decidi não receber salário para que pudéssemos pagar pelo essencial. No geral, aqui tenho casa e comida”.

Devolução de dinheiro

As paróquias geralmente são financiadas com doações, mas também com casamentos, batismos, sorteios ou bazares.

No entanto, o fechamento pela COVID-19 obrigou a devolução de pagamentos por serviços que não puderam ser prestados.

“Quando fechamos os templos e cancelamos as cerimônias, tivemos que devolver o dinheiro, e isso foi uma das coisas que mais nos afetou”, diz Palacios, que recebe apenas 5% da renda que tinha antes da emergência.

Para enfrentar a crise, várias igrejas realizam cerimônias via Facebook ou videoconferência e buscam contribuições eletrônicas.

“As pessoas se conectam, elas nos veem e (…)dizemos que elas podem contribuir com alguma coisa (…), passamos um número de conta”, diz Palacios.

A renda da Basílica de Guadalupe, um dos santuários mais visitados do mundo, também caiu e as doações são incentivadas em seu site.

O México é o segundo país com mais católicos batizados, depois do Brasil, com 111 milhões em 2015, segundo o Vaticano.

Preparativos para a reabertura

As autoridades eclesiásticas buscam alternativas para que os templos não dependam de contribuições dos fiéis.

“Temos que procurar outros meios. Algumas paróquias já possuíam livrarias onde também vendem velas, óleos e imagens. Precisamos nos aventurar nessa linha para sobreviver”, disse o Monsenhor Alfonso Miranda, secretário geral da Conferência Episcopal Mexicana.

Após a reabertura de cidades como Guadalajara há um mês, as igrejas da capital e de outras regiões se preparam para o retorno dos fiéis com o uso de máscaras, tapetes antibacterianos e desinfetantes.

Na Cidade do México, o público não pode exceder 25% da capacidade dos templos.

Na Basílica de Guadalupe – que atrai milhões de visitantes todo dia 12 de dezembro, quando a Virgem é homenageada – câmeras medem a temperatura dos fiéis na entrada e o uso de máscara é obrigatório.

Quando as missas forem autorizadas, o acesso será permitido a 500 pessoas, bem abaixo dos 10.000 que pode acomodar.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
CoronavírusIgreja CatólicaPandemia
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Zezinho
Francisco Vêneto
Duas emissoras brasileiras deturpam fatos em ...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia